Extremismo em mutação: Estado Islâmico deve deixar a luta por territórios e se dedicar ao terror

Lourival Sant’Anna

01 Janeiro 2017 | 11h51

Odiado pelas populações que vivem sob o seu “califado” e enfraquecido militarmente, o Estado Islâmico amplia o recrutamento de terroristas na Europa e nos Estados Unidos, com a ajuda das reações hostis aos muçulmanos por parte dos políticos.

Clique aqui para ler meu artigo no caderno Aliás.