O delicado tecido da liberdade

Lourival Sant'Anna

05 de março de 2017 | 07h02

Muitas vezes me perguntam por que gosto de cobrir conflitos, e aqui está a resposta: nos momentos extremos, conceitos que nas situações normais parecem abstratos, até vazios, ganham concretude. Como o ar que respiramos, o “acordo de cavalheiros” no qual se baseiam a civilização, a ordem, a democracia e as instituições só se revela em toda a sua concreta imprescindibilidade quando nos falta.

Clique aqui para ler minha coluna no Estadão. 

Tudo o que sabemos sobre:

TrumpJeff SessionsArafatguerra Iraque

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.