O papel dos militares em uma democracia

Lourival Sant’Anna

07 Outubro 2018 | 11h00

Os militares brasileiros observam com tranquilidade a reclusão do comandante do Exército no Uruguai. Não gostariam que Fernando Haddad fosse eleito nem que indultasse o presidente Lula, a exemplo do perdão de Alberto Fujimori no Peru, agora revertido pela Corte Suprema. Mas a linha vermelha para eles seria uma ingerência do PT nas Forças Armadas, como ocorreu na Venezuela, ou no próprio Brasil em 1964.

Clique aqui para ler minha coluna no Estadão