O papel dos militares em uma democracia

Lourival Sant'Anna

07 de outubro de 2018 | 11h00

Os militares brasileiros observam com tranquilidade a reclusão do comandante do Exército no Uruguai. Não gostariam que Fernando Haddad fosse eleito nem que indultasse o presidente Lula, a exemplo do perdão de Alberto Fujimori no Peru, agora revertido pela Corte Suprema. Mas a linha vermelha para eles seria uma ingerência do PT nas Forças Armadas, como ocorreu na Venezuela, ou no próprio Brasil em 1964.

Clique aqui para ler minha coluna no Estadão

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.