Plano do G-7 contra Estado Islâmico implica mudanças de cultura e estratégia

Lourival Sant’Anna

29 Maio 2016 | 10h07

O terrorismo é motivado pelo desejo de causar no outro a dor que se está sentindo. Existem causas internas à cultura árabe-muçulmana, que precisam ser enfrentadas dentro dessas comunidades. Mas o Ocidente pode ao menos não atrapalhar, ou até mesmo ajudar. Para isso, terá de rever as suas estratégias e atitudes diante do outro. Na minha coluna do Estadão, analiso o plano de combate ao terrorismo anunciado pelo G-7 na sexta-feira no Japão.

Clique aqui para ler a coluna “Um plano difícil”