Rebeldes abandonados

Lourival Sant’Anna

23 Julho 2017 | 15h36

A decisão de Trump de pôr fim à ajuda militar aos rebeldes seculares sírios implica a segunda perda de credibilidade dos EUA em quatro anos, numa região que não tem o hábito de esquecer essas coisas. Como disse um funcionário do governo americano, “Putin venceu na Síria.” E Bashar Assad também, mais uma vez com a ajuda indireta dos extremistas islâmicos, cuja ameaça é mais importante do que qualquer outra coisa, para os americanos e seus aliados europeus.

Clique aqui para ler minha coluna no Estadão