De Olho No Mundo – Edição de 18 de abril

De Olho No Mundo – Edição de 18 de abril

Lúcia Guimarães

17 de abril de 2015 | 20h23

Ouça o De Olho No Mundo ao vivo na Rádio Estadão,  sábado às 19h, domingo às 20 h, 92,9 FM ou on-line aqui, com participação de Roxane Ré, Andrei Netto, Jamil Chade e Lúcia Guimarães.

Imigrantes africanos no Mediterrâneo

Imigrantes africanos no Mediterrâneo

A crise dos imigrantes que arriscam a vida em embarcações precárias, na tentativa de cruzar o Mar Mediterrâneo para chegar aos países europeus, abre o programa. A polícia italiana revelou que um grupo de imigrantes muçulmanos lançou ao mar 12 cristãos a bordo de um barco que partiu da Líbia. Andrei Netto comenta a enorme dificuldade de estancar o fluxo de imigrantes em países como a Líbia. Jamil Chade fala da falta de coordenação entre os países europeus mais poupados pela onda de imigrantes e países como a Itália, que, por sua localização geográfica, estão mais vulneráveis, arcando com a maior parte das operações de salvamento e abrigo, embora seu território não seja necessariamente o destino final dos africanos.

Senador Marco Rubio

Senador Marco Rubio

A imigração ilegal, comento de Nova York, é um tema central da disputa presidencial norte-americana de 2016 que, na última semana, foi engrossada com o anúncio da candidatura de Marco Rubio, um senador pelo Estado da Florida,  cujos pais imigraram de Cuba em 1956. Relativamente inexperiente, aos 43 anos, Rubio tem carisma e trânsito entre o importante eleitorado latino de seu estado, mas dificilmente terá a seu dispor a mmáquina de financiamento eleitoral de adversários como Jeb Bush, seu mentor, ex-governador da Florida e o irmão mais moço de George W. Bush.

Hillary Clinton anuncia candidatura em vídeo

Hillary Clinton anuncia candidatura em vídeo

Mas nada se compara em impacto, até o momento, da esperada candidatura de Hillary Clinton, anunciada com um curto vídeo no domingo, 12 de abril. A ex-Secretária de Estado, ex-senadora e ex-primeira dama passou ao largo da imprensa política e se anunciou candidata num vídeo de pouco mais de 2 minutos em que só aparece depois de um minuto e meio.

A estratégia de Hillary Clinton é explicar, com mais humildade do que fez em 2008, por que os americanos devem torna-la a primeira mulher a ocupar a Casa Branca. Um dos temas inevitáveis de qualquer Democrata aspirante à presidência na próxima eleição é a questão da desigualdade, depois de anos de recuperação econômica que não surtiu o efeito esperado pela classe média.

Lagarde Levy

Jamil Chade comenta a previsão do Fundo Monetário Internacional, que revisou para baixo a perspectiva de crescimento potencial do Brasil, de 3% para 2.5% . Na sexta-feira, a Diretora Geral do FMI, Christine Lagarde, apresentou uma Agenda Global de Política para os próximos seis meses em que recomenda ao Brasil ir além do ajuste fiscal e fazer reformas econômicas estruturais. Debatemos a polarização política tanto na Europa quanto no Brasil, com o surgimento de grupos que propõem o chamado estado mínimo como alternativa ao populismo de esquerda e aparelhamento do estado atribuído ao Partido dos Trabalhadores.

No segmento cultural, conversamos sobre um marco na indústria fonográfica com a revelação de que vendas de música em formato digital ultrapassaram, pela primeira vez, em 2014, as vendas físicas de gravações.

Pôster do 68o Festival de Cannes

Pôster do 68o Festival de Cannes

Andrei Netto examina a lista de filmes que serão exibidos no Festival de Cannes, o maior do mundo, que este ano não inclui nenhum filme do Brasil. O Festival vai ter uma homenagem especial à atriz Ingrid Bergman. Entre os destaques que comentamos, o filme Carol, de Todd Haynes, com Cate Blanchett e Rooney Mara; Macbeth, de Justin Kurzel e Youth, de Paolo Sorrentino. Aqui, o trailer de Youth.

Caetano e Gil

O De Olho No Mundo se despede com o anúncio de que Caetano Veloso e Gilberto Gil vão se reunir na nova edição do Festival de Montreux, na Suíça, em julho. Depois do impacto com  morte do lendário fundador do festival, Claude Nobs, em 2013, o evento conseguiu se reinventar e se manter relevante. A seguir, algumas apresentações de músicos brasileiros ao longo de quase quatro décadas em Montreux.