Paul Motian 1931 – 2011

Lúcia Guimarães

22 de novembro de 2011 | 20h53

O baterista Paul Motian morreu hoje, aos 80 anos, no Hospital Monte Sinai, em Nova York.

Paul_Motian__Reincarnation_of_a_Lovebird_cd_cover_.jpg

Capa do cd Reincarnation of a Love Bird

Um dos músicos mais sutis, complexos e influentes  do jazz americano da segunda metade do século 20, Motian sofria de uma doença na medula óssea. Ele se tornou conhecido incialmente  como membro do lendário trio de Bill Evans, entre os anos 50 e 60.

Na década de 70, ele se consagrou como bandleader. A partir dos anos 80, Motian manteve uma colaboração duradoura  com o guitarrista Bill Frisell e o saxofonista Joe Lovano. O trio se  apresentava todos os anos no clube Village Vanguard de Nova York.  No final da década de 90, munida do telefone da casa do baterista, cometi o mau passo de pedir a ele uma declaração sobre mais uma temporada no Vanguard,  “tocando com Lovano e Frisell.” Silêncio glacial do outro lado da linha. “Você quer dizer, eles estão tocando comigo,” corrigiu o baterista. Concordei submissa e concluí a entrevista mais curta de que tenho memória.

No começo deste ano, o saxofonista Bill McHenrry lançou um cd com participação especial de Paul Motian.

Ouça um trecho do clássico Dancing In The Dark, com Bill Evans, Paul Motian e Gary Peacock.

 

 

 

 

 

 

 

Tendências: