Woodstock em Wall Street (para poucos)

Lúcia Guimarães

08 de novembro de 2011 | 20h32

Uma plateia de algumas centenas de pessoas formou uma barreira  em torno de David Crosby e Graham Nash, da banda Crosby, Stills and Nash, no Zuccotti Park. Foi uma tarde memorável para o movimento Ocupem Wall Street. Os dois ícones da década de 60 cantaram clássicos como “Military Madness” e exortaram os manifestantes a seguir em frente com o protesto que já completa 2 meses, na praça próxima à bolsa de valores de Nova York.

 

DSC_0680.jpg

Esta repórter, acompanhada de um cinegrafista, não conseguiu romper a muralha humana. Nem quando nos separamos e tentamos furar o bloqueio de lados diferentes da praça conseguimos chegar perto dos músicos. Depois de um concerto acústico que durou cerca de meia hora, Crosby e Nash deram uma caminhada pelo emaranhado do acampamento. A presença policial era forte e não notamos incidentes, apesar do ambiente caótico.

Muitos dos manifestantes acampados pareciam nem ter sido avisados da chegada das celebridades. Continuaram com suas mini-assembleias e promoviam suas causas como este senhor, que deve defender a reforma do financiamento das campanhas eleitorais. Hoje foi dia de eleições locais nos Estados Unidos e o cartaz anunciava uma liquidação: “Compre um político e leve outro de graça.”

Buy_1_politician__get_2.jpg

 

Fotos de Lúcia Guimarnaes

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.