Socialista derrota establishment em primária democrata em Nova York
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Socialista derrota establishment em primária democrata em Nova York

Por sua vez, a ex-soldado transgênero Chelsea Manning foi derrotada nas primárias do partido para uma vaga no Senado em Maryland

Redação Internacional

27 Junho 2018 | 20h52

WASHINGTON – Uma candidata progressista de 28 anos e apoiadora de Bernie Sanders surpreendeu ao vencer o veterano Joseph Crowley nas primárias do Partido Democrata em um distrito de Nova York para as eleições de meio de mandato nos Estados Unidos.

Alexandria (E) recebe o apoio da atriz Cynthia Nixon, pré-candidata ao governo de Nova York. Foto: Scott Heins/Getty Images/AFP

Alexandria Ocasio-Cortez, que nunca havia disputado uma corrida eleitoral antes, será candidata da legenda a uma vaga na Câmara dos Deputados na eleição de 6 de novembro, quando serão renovados todos os 435 assentos da Casa e 35 dos 100 do Senado.

+ Bloomberg doará US$ 80 milhões para que democratas recuperem Câmara

Alexandria, de orientação socialista, é ativista e realiza ações comunitárias no Bronx, além de ter colaborado com a campanha de Sanders em 2016 – o senador acabou derrotado internamente por Hillary Clinton.

O resultado acendeu um sinal de alerta no comando do Partido Democrata, já que Crowley é deputado desde 1999 e era considerado o sucessor natural de Nancy Pelosi na liderança da legenda na Câmara.

“O grande odiador de Trump Joe Crowley, que muitos esperavam que assumiria o lugar de Nancy Pelosi, acaba de perder as primárias. Em outras palavras, ele está fora. Talvez ele devesse ter sido mais respeitoso com seu presidente”, ironizou Donald Trump no Twitter.

Chelsea. Por sua vez, a ex-soldado transgênero Chelsea Manning, libertada após mais de sete anos presa por vazar documentos secretos ao WikiLeaks, foi derrotada nas primárias do partido para uma vaga no Senado em Maryland. Ela foi superada pelo senador Ben Cardin, que buscará seu terceiro mandato. / Ansa

Mais conteúdo sobre:

EUAAlexandria Ocasio-Cortez