Keiko perde votos e aposta em debate para convencer indecisos

Estadão

29 de maio de 2011 | 14h31

Empate técnico: E agora, Keiko?

A uma semana das eleições presidenciais peruanas, uma

pelo instituto Ipsos Apoyo indica que a vantagem da candidata conservadora Keiko Fujimori para o nacionalista Ollanta Humala é de um ponto porcentual. A candidata da chapa Fuerza 2011 tem 50,5% dos votos válidos, contra 49,5% do esquerdista. Nesta noite, às 22h45 (horário de Brasília), será realizado o último debate antes da votação de domingo, que deve ser crucial para a conquista dos 8% de indecisos.

Nas pesquisas do final de semana passado, Keiko mantinha uma vantagem razoavelmente confortável sobre Humala, que em alguns institutos chegava a sete pontos porcentuais. No levantamento do Ipsos Apoyo, no entanto, essa dianteira era de 2,8 pontos, e a queda se deu dentro da margem de erro.

A pesquisa mostra que a oscilação negativa de Keiko não se transformou em votos para a Humala, mas em aumento no número de nulos e brancos.  O jornal El Comercio, o maior do Peru, e favorável à candidatura conservadora, cita a polêmica declaração do ex-porta-voz de Keiko Jorge Trelles sobre o governo Alberto Fujimori como uma das causas do resultado. “Matamos menos que nos anos 80”, disse o assessor, sobre o combate a guerrilha maoísta Sendero Luminoso. A frase pegou muito mal para os fujimoristas, que tentam a todo modo esconder o passado de violações de direitos humanos e de corrupção do pai da candidata.

De acordo com analistas, o debate será crucial para conquistar os 8% de eleitores que continuam sem saber em quem votar. Ainda segundo a pesquisa, os entrevistados veem Keiko como mais preparada para o debate. Humala, que no primeiro turno leu suas respostas, terá de se superar.

Por outro lado, o número de eleitores que com certeza votaria em Keiko caiu três pontos, e o que de jeito nenhum o faria subiu dois.  Humala viu sua rejeição cair três pontos e sua porcentagem de votos consolidados oscilar positivamente um.

Um outro levantamento encomendado pelo jornal La Republica, que apoia o nacionalista, ao instituto Imasen diz que o Humala tem 50,8% da preferência popular contra 49,2% da fujimorista.

**** Siga-nos também no Twitter (@lraatz)

**** E acompanhe, como diz o mestre Ariel Palacios, os supimpas blogs da editoria de internacional do estadão.com.br

………………………………………………………………………………………………………………………………………………….
Comentários racistas, chauvinistas, sexistas, xenófobos ou que coloquem a sociedade de um país como superior a de outro país não serão publicados. Tampouco ataques pessoais aos comentaristas ou ao blogueiro. Propaganda político-partidária e publicidade religiosa também serão eliminadas, assim como comentários que não tiverem qualquer relação com o conteúdo da postagens. Palavrões não serão publicados.

Tudo o que sabemos sobre:

debateKeiko FujimoriOllanta HumalaPeru

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.