Censo da vida marinha

Por dez anos, cientistas vasculharam os sete mares e descobriram que cada gota da imensidão marinha está repleta de vida. Boa parte da biodiversidade que o mar abriga é microscópica, pequena demais para ser vista. Há 20 mil tipos diferentes de bactérias em apenas um litro de água do mar. E apesar de minúsculos, os micróbios oceânicos produzem metade do oxigênio do planeta. Se fossem colocados juntos numa balança, pesariam mais do que todos os peixes.A pergunta que rondava os cientistas era o número de espécies que haveria no oceano, mas esta não podia ser respondida. Ela também levada a discussões acaloradas entre cientistas. Algumas espécies eram contadas mais de uma vez, disse Jesse Ausubel, da Alfred Sloan Foundation, cofundador do esforço que envolveu 2.700 cientistas. O projeto de US$ 650 milhões obteve dinheiro e ajuda de mais de 600 grupos, incluindo vários governos e fundações privadas, corporações, organizações sem fins lucrativos, universidades e até cinco escolas de ensino médio.Com o projeto, apesar de já termos perdido algumas espécies, ainda há tempo de reverter a situação, pois o número de extinções ocorridas no mar é relativamente pequeno. O Censo nos mostrou como o mar é, como ele foi e como ele poderá ser se decidirmos tomar conta do nosso 'planeta oceano'. Os habitantes do mar nos alimentam, nos protegem das tempestades, são fonte de remédios e de muitos deleites, mas agora eles precisam de nós tanto quanto nós precisamos deles. Fonte: AP e ReutersLeia matéria.

Estadão

04 de outubro de 2010 | 19h55

 

Criatura bizarra, Ceratonotus steiningeri, foi encontrada a 5400 metros no mar da Angola. Foto: Jan Michels

Anêmona Venus, Actinoscyphia sp, foi encontrada no Golfo do México. Foto: Ian Macdonald, Floria State University

Pequena anêmona de 30cm de altura cresce em águas tropicais por todo o mundo. Foto: Karen Gowlet-Holmes

Vampyroteuthis, um vampiro cefalópode, vive em áreas com o mínimo de oxigênio possí­vel no mar da Califórnia, EUA. Foto: Kim Reisenbichler, MBARI

Instituto australiano de fotografia capturou a imagem desta medusa que habita os mares da Austrália. Foto: Gary Cranitch, Queensland Museum

Coral e tubarões em Kiribati, no Oceano Pacífico. Foto: Enric Sala

Cavalo marinho se camufla para parecer um pedaço de madeira flutuante. Foto: Karen Gowlet-Holmes

O Peixe Napoleão é um dos maiores peixes que vivem próximos a corais nas águas mornas dos oceanos Pacífico e Índico. Foto: Molly Timmers, NOAA, PIFCS, Coral Reef Ecosystem Division

Lesma do mar é encontrada nas águas ao norte do Havaí. Foto: Cory Pittman, NOAA, PIFCS, NHIMN

Lepas anatifera é uma espécie de crustáceo marinho encontrada por todo o mundo. Foto: David Shale

O 'Novo' Dumbo é uma espécie de polvo com duas "orelhas" usadas para nadar. Foto: David Shale

Cyphoma gibbosum é uma espécie de molusco da família dos Ovulidae e foi descoberta no Golfo do México. Foto: Kacy Moody

Crossota norvegica é uma medusa que foi coletada nas águas canadenses. Foto: Kevin Raskoff

Uma pequena árvore de Natal chamada Spirobranchus giganteus. Foto: John Huisman - Murdoch Univ.

Criatura foi descoberta em 2007 ao sudeste da Ásia. Foto: Laurance Madin, Wood Hole Oceanographic Institution

Psychrolutes microporos foi encontrado na Nova Zelândia. Foto: NORFANZ

Pequena espécie de crustáceo de 2 cm foi catalogada na Antártica. Foto: CÈdric d'Udekem d'Acoz

Água-vivas na Califórnia, EUA. Foto: Richard Hermann

Atum-rabilho, Thunnus thynnus. Foto: Richard Hermann

O grande Tubarão Branco. Foto: Pascal Kobeh

Marrus orthocanna, é uma espécie que habita a região profunda do mar, cerca de 300 a 1500 metros. A criatura tem vários estômagos e tentáculos! Foto: Kevin Raskoff

Medusa nada pelas frias águas canadenses. Foto: Kevin Raskoff