Fritz Dobbert, 60 anos

No bairro de Pirituba, zona norte de São Paulo, funciona a Pianofatura Paulista, única fábrica de pianos da América Latina. Produtora do famoso Fritz Dobbert, nome pelo qual é conhecida, ela celebra 60 anos e terá sua história contada no Museu Brasileiro de Escultura (Mube). Fundada em 1950 pelo alemão Otto Halben e os irmãos Célio e Thyrso Bottura, numa época em que havia outros fabricantes no País, a fábrica recebeu primeiro o nome de Indústria de Pianos Halben. Começou fazendo só o modelo vertical, e seu primeiro protótipo ficou pronto em 1951. Cinco anos depois, a indústria se transferiu do Canindé, na zona leste, para Pirituba.Naquele tempo, a linha de trem da CPTM era uma das poucas construções do entorno. "Onde hoje é o Terminal (Pirituba) era tudo terra", lembra o artesão Geraldo Bento de Lima, de 59 anos. Funcionário mais antigo da fábrica, ele começou com 14 anos, como aprendiz de marceneiro. "Quando entrei não sabia nada. Tem de ter muita precisão. Se errar mais de 2 milímetros dá problema", afirma Lima, que se emociona ao ver o piano pronto.Hoje, com 110 funcionários, a indústria que chegou a construir pianos de diversas marcas mantém a produção dos modelos Fritz Dobbert e importa pianos Kawai, além de produzir móveis. São cerca de mil pianos por ano e o trabalho continua a ser feito de forma artesanal, à mão, desde o corte da madeira até a afinação. Tudo para garantir a qualidade exigida pelos aguçados ouvidos de pianistas como Arthur Moreira Lima e André Mehmari.O alemão Fritz Wilhelm Ernest Otto Dobbert integrava a equipe que desenvolveu uma nova série de pianos para a Pianofatura Paulista, em 1958. Os modelos foram batizados com seu nome. A marca Fritz Dobbert foi lançada comercialmente no ano seguinte e se tornou a única a ser produzida pela fábrica. A série tinha três modelos verticais e um de cauda. O projetista vivia no Brasil e morreu há cerca de dez anos. Leia matéria.Texto: Ana BizzottoFotos: Robson Fernadjes

Estadão

03 de agosto de 2010 | 13h23

Fábrica de pianos Fritz Dobbert no bairro de Pirituba. Foto: Robson Fernandjes/AE

Fábrica de pianos Fritz Dobbert no bairro de Pirituba. Foto: Robson Fernandjes/AE

São Paulo, 29/07/2010. Foto: Robson Fernandjes/AE

São Paulo, 29/07/2010. Foto: Robson Fernandjes/AE

São Paulo, 29/07/2010. Foto: Robson Fernandjes/AE

São Paulo, 29/07/2010. Foto: Robson Fernandjes/AE

São Paulo, 29/07/2010. Foto: Robson Fernandjes/AE

São Paulo, 29/07/2010. Foto: Robson Fernandjes/AE

São Paulo, 29/07/2010. Foto: Robson Fernandjes/AE

São Paulo, 29/07/2010. Foto: Robson Fernandjes/AE

São Paulo, 29/07/2010. Foto: Robson Fernandjes/AE

São Paulo, 29/07/2010. Foto: Robson Fernandjes/AE

São Paulo, 29/07/2010. Foto: Robson Fernandjes/AE

São Paulo, 29/07/2010. Foto: Robson Fernandjes/AE

São Paulo, 29/07/2010. Foto: Robson Fernandjes/AE

São Paulo, 29/07/2010. Foto: Robson Fernandjes/AE

São Paulo, 29/07/2010. Foto: Robson Fernandjes/AE

São Paulo, 29/07/2010. Foto: Robson Fernandjes/AE

São Paulo, 29/07/2010. Foto: Robson Fernandjes/AE

São Paulo, 29/07/2010. Foto: Robson Fernandjes/AE

São Paulo, 29/07/2010. Foto: Robson Fernandjes/AE

São Paulo, 29/07/2010. Foto: Robson Fernandjes/AE

São Paulo, 29/07/2010. Foto: Robson Fernandjes/AE

São Paulo, 29/07/2010. Foto: Robson Fernandjes/AE

São Paulo, 29/07/2010. Foto: Robson Fernandjes/AE

São Paulo, 29/07/2010. Foto: Robson Fernandjes/AE

São Paulo, 29/07/2010. Foto: Robson Fernandjes/AE

São Paulo, 29/07/2010. Foto: Robson Fernandjes/AE

São Paulo, 29/07/2010. Foto: Robson Fernandjes/AE

São Paulo, 29/07/2010. Foto: Robson Fernandjes/AE

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.