Ma be Ma

Desde junho, o mestre do butô Tadashi Endo ocupa um estúdio no bairro do Bexiga e lá ensaia o espetáculo Ma be Ma, com bailarinos-atores brasileiros. O trabalho é resultado do processo de pesquisa colaborativo de dança inspirado no artista plástico Manabu Mabe, japonês de origem, mas que viveu boa parte da vida no Brasil. O espetáculo pode ser conferido nos dias 5 e 6 (quinta e sexta), sempre às 21h, no Sesc Ipiranga. Leia matéria.Texto: Maria Eugênia de MenezesFotos: Evelson de Freitas

Estadão

04 de agosto de 2010 | 11h11

O conceito que norteia o processo é o MA, elementos cultural peculiarmente japonês que pode ser entendido como a conjunção de espaço-tempo, o lugar onde o sagrado se manifesta. São Paulo, 30/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

O conceito que norteia o processo é o MA, elementos cultural peculiarmente japonês que pode ser entendido como a conjunção de espaço-tempo, o lugar onde o sagrado se manifesta. São Paulo, 30/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

O Espetáculo Ma Be Ma foi montado pelo bailarino e coreógrafo Tadashi Endo. O trabalho é resultado do processo de pesquisa colaborativo de dança inspirado no artista plástico Manabu Mabe (Kumamoto, Japão, 1924 - São Paulo, 1997), cuja obra tem grande influência da cultura afro-brasileira. São Paulo, 30/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

O Espetáculo Ma Be Ma foi montado pelo bailarino e coreógrafo Tadashi Endo. O trabalho é resultado do processo de pesquisa colaborativo de dança inspirado no artista plástico Manabu Mabe (Kumamoto, Japão, 1924 - São Paulo, 1997), cuja obra tem grande influência da cultura afro-brasileira. São Paulo, 30/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

O espetáculo nasceu em São Paulo. Desde junho, o mestre do butô ocupa um estúdio no bairro do Bexiga e lá ensaia, com bailarinos-atores brasileiros, os passos da obra em que tenta se aproximar de Manabu Mabe. São Paulo, 30/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

O espetáculo nasceu em São Paulo. Desde junho, o mestre do butô ocupa um estúdio no bairro do Bexiga e lá ensaia, com bailarinos-atores brasileiros, os passos da obra em que tenta se aproximar de Manabu Mabe. São Paulo, 30/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Até receber o convite para fazer a obra, Endo nunca ouvira falar de seu compatriota artista plástico. Não sabia que, tal qual como ele, Mabe deixou o Japão e construiu sua vida e sua obra em outro país. São Paulo, 30/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Até receber o convite para fazer a obra, Endo nunca ouvira falar de seu compatriota artista plástico. Não sabia que, tal qual como ele, Mabe deixou o Japão e construiu sua vida e sua obra em outro país. São Paulo, 30/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Tadashi Endo vive na Alemanha há 40 anos. Foi na cidade de Göttingen que o coreógrafo e diretor japonês estabeleceu sua vida profissional, abriu um centro de referência de butô, concebeu seus espetáculos. São Paulo, 30/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Tadashi Endo vive na Alemanha há 40 anos. Foi na cidade de Göttingen que o coreógrafo e diretor japonês estabeleceu sua vida profissional, abriu um centro de referência de butô, concebeu seus espetáculos. São Paulo, 30/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Tadashi é discípulo de Kazuo Ohno, dançarino e coreógrafo japonês, considerado um mestre do teatro butô, arte que mistura dança e artes dramáticas. São Paulo, 30/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Tadashi é discípulo de Kazuo Ohno, dançarino e coreógrafo japonês, considerado um mestre do teatro butô, arte que mistura dança e artes dramáticas. São Paulo, 30/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Em Ma Be Ma a obra de de Manabu Mabe é projetada nos bailarinos, em vários momentos durante o espetáculo. São Paulo, 30/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Em Ma Be Ma a obra de de Manabu Mabe é projetada nos bailarinos, em vários momentos durante o espetáculo. São Paulo, 30/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Tadashi Endo escolheu o elenco em audições, que tiveram mais de 240 inscritos, escolheu 12 intérpretes. Quase todos muitos jovens. São Paulo, 30/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Tadashi Endo escolheu o elenco em audições, que tiveram mais de 240 inscritos, escolheu 12 intérpretes. Quase todos muitos jovens. São Paulo, 30/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Os movimentos que tenta despertar em seus intérpretes são relativamente simples, passeiam pelo campo traçado pelo pintor sem se limitar a ele. Fogem de qualquer virtuosismo, mas buscam dar conta de um universo de significados e pontos de conexão. São Paulo, 30/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Os movimentos que tenta despertar em seus intérpretes são relativamente simples, passeiam pelo campo traçado pelo pintor sem se limitar a ele. Fogem de qualquer virtuosismo, mas buscam dar conta de um universo de significados e pontos de conexão. São Paulo, 30/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Durante o ensaio, a concentração e o envolvimento de cada bailarino é transparente e transcende o palco. São Paulo, 30/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Durante o ensaio, a concentração e o envolvimento de cada bailarino é transparente e transcende o palco. São Paulo, 30/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Tadashi para o ensaio: conversa, orienta, passa a sua filosofia e sua ideia de dança. São Paulo, 28/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Tadashi para o ensaio: conversa, orienta, passa a sua filosofia e sua ideia de dança. São Paulo, 28/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Segundo Endo, o que importa, é manter certo estado constante de tensão. Um conceito que ele nomeia como Butoh-MA e que consiste, justamente, em se colocar no espaço que existe entre as coisas. São Paulo, 28/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Segundo Endo, o que importa, é manter certo estado constante de tensão. Um conceito que ele nomeia como Butoh-MA e que consiste, justamente, em se colocar no espaço que existe entre as coisas. São Paulo, 28/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Tadashi se envolve. Parece ser a extensão de cada bailarino no palco. São Paulo, 28/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Tadashi se envolve. Parece ser a extensão de cada bailarino no palco. São Paulo, 28/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

...se emociona e vive cada passo, cada momento no palco. São paulo, 28/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

...se emociona e vive cada passo, cada momento no palco. São paulo, 28/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

O cenário é simples e a beleza também esta nas laterais do palco em que os bailarinos se preparam e aguardam o momento de entrar na cena. São Paulo, 28/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

O cenário é simples e a beleza também esta nas laterais do palco em que os bailarinos se preparam e aguardam o momento de entrar na cena. São Paulo, 28/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

O MA, elemento cultural peculiarmente japonês, pode ser entendido como a conjunção de espaço-tempo, o lugar onde o sagrado se manifesta. São Paulo, 28/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

O MA, elemento cultural peculiarmente japonês, pode ser entendido como a conjunção de espaço-tempo, o lugar onde o sagrado se manifesta. São Paulo, 28/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Na sala de ensaios, no bairro do Bixiga, respira-se a dança e a interpretação age o tempo todo. Todo espaço é importante. São Paulo, 28/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Na sala de ensaios, no bairro do Bixiga, respira-se a dança e a interpretação age o tempo todo. Todo espaço é importante. São Paulo, 28/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Tadashi Endo vive na Alemanha há 40 anos. Foi na cidade de Göttingen que o coreógrafo e diretor japonês estabeleceu sua vida profissional, abriu um centro de referência de butô, concebeu seus espetáculos. São Paulo, 28/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Tadashi Endo vive na Alemanha há 40 anos. Foi na cidade de Göttingen que o coreógrafo e diretor japonês estabeleceu sua vida profissional, abriu um centro de referência de butô e concebeu seus espetáculos. São Paulo, 28/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Os bailarinos se revezam ora interpretando ora preparando as próximas cenas. São Paulo, 28/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Os bailarinos se revezam ora interpretando ora preparando as próximas cenas. São Paulo, 28/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

...um espetáculo dentro de outro espetáculo. Formas, cor, corpos e som: tudo em harmonia. São Paulo, 28/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

...um espetáculo dentro de outro espetáculo. Formas, cor, corpos e som: tudo em harmonia. São Paulo, 28/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Durante os ensaios, Tadashi Endo repassa cada detalhe, corrige cada posicionamento. São Paulo, 28/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Durante os ensaios, Tadashi Endo repassa cada detalhe, corrige cada posicionamento. São Paulo, 28/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Tudo faz parte da cena. Todo espaço é parte da arte. São Paulo, 28/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Tudo faz parte da cena. Todo espaço é parte da arte. São Paulo, 28/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

...e a bailarina concentrada, aguarda o momento exato de entrar na cena. São Paulo, 28/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

...e a bailarina concentrada, aguarda o momento exato de entrar na cena. São Paulo, 28/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Tadashi Endo é diretor do Mamu Butoh Center e do Mamu Butoh-Festivais em Göttingen (Alemanha). Ele diz que aprimorou a dança depois de conhecer outro mestre: Kazuo Ohno. São Paulo, 28/7/2010. Foto: Evelson de Freitas/AE

Tadashi Endo é diretor do Mamu Butoh Center e do Mamu Butoh-Festivais em Göttingen (Alemanha). Ele diz que aprimorou a dança depois de conhecer outro mestre: Kazuo Ohno. São Paulo, 28/7/2010. Foto: Evelson de Freitas/AE

Ele não deixou nunca de se sentir um estrangeiro. Quando retorna ao país natal, conta, a situação não é muito diferente. "No Japão, sou alemão. Na Alemanha, sou japonês. Sou sempre uma outra coisa", diz Endo, oferecendo a chave para compreender seu novo trabalho. São Paulo, 28/7/2010. Foto: Evelson de Freitas/AE

Ele não deixou nunca de se sentir um estrangeiro. Quando retorna ao país natal, conta, a situação não é muito diferente. "No Japão, sou alemão. Na Alemanha, sou japonês. Sou sempre uma outra coisa", diz Endo, oferecendo a chave para compreender seu novo trabalho. São Paulo, 28/7/2010. Foto: Evelson de Freitas/AE

O bailarino passa em revista a própria história para dar conta dos pontos de contato que acredita ter descoberto. "Saí de meu país porque estava muito orientado para fora, para o estrangeiro. São Paulo, 28/7/2010. Foto: Evelson de Freitas/AE

O bailarino passa em revista a própria história para dar conta dos pontos de contato que acredita ter descoberto. "Saí de meu país porque estava muito orientado para fora, para o estrangeiro. São Paulo, 28/7/2010. Foto: Evelson de Freitas/AE

Tadashi diz se sentir mais japonês. ¨Meu estilo de vida é alemão. Eu falo alemão, meus amigos são alemães, é lá que vivo. Mas minha forma de perceber as coisas é muito mais japonesa." São paulo, 28/07/2010. Foto: Evelson de Freitas/AE

Tadashi diz se sentir mais japonês. ¨Meu estilo de vida é alemão. Eu falo alemão, meus amigos são alemães, é lá que vivo. Mas minha forma de perceber as coisas é muito mais japonesa." São paulo, 28/07/2010. Foto: Evelson de Freitas/AE

Com Mabe, ele acredita, o caminho seria semelhante. As cores intensas que c aracterizam sua paleta pictórica seria um resultado direto de uma influência brasileira. Em seus traços, únicos e delicados, sua sensibilidade oriental, contudo, teria se mantido intocada. São paulo, 28/07/2010. Foto: Evelson de Freitas/AE

Com Mabe, ele acredita, o caminho seria semelhante. As cores intensas que c aracterizam sua paleta pictórica seria um resultado direto de uma influência brasileira. Em seus traços, únicos e delicados, sua sensibilidade oriental, contudo, teria se mantido intocada. São paulo, 28/07/2010. Foto: Evelson de Freitas/AE

O que importa, explica o dançarino discípulo de Kazuo Ohno, é manter certo estado constante de tensão. Um conceito que ele nomeia como Butoh-MA e que consiste, justamente, em se colocar no espaço que existe entre as coisas: "entre ser japonês e ser alemão, entre a minha vida e a de Mabe." São Paulo, 28/07/2010. Foto: Evelson de Freitas/AE

O que importa, explica o dançarino discípulo de Kazuo Ohno, é manter certo estado constante de tensão. Um conceito que ele nomeia como Butoh-MA e que consiste, justamente, em se colocar no espaço que existe entre as coisas: "entre ser japonês e ser alemão, entre a minha vida e a de Mabe." São Paulo, 28/07/2010. Foto: Evelson de Freitas/AE

A intimidade com o espaço é uma pista para compreender também sua relação com São Paulo. Mas Tadashi está em casa. Parece conhecer todo aquele espaço no Bexiga. É mesmo um cidadão do mundo. São Paulo, 28/07/2010. Foto: Evelson de Freitas/AE

A intimidade com o espaço é uma pista para compreender também sua relação com São Paulo. Mas Tadashi está em casa. Parece conhecer todo aquele espaço no Bexiga. É mesmo um cidadão do mundo. São Paulo, 28/07/2010. Foto: Evelson de Freitas/AE

Ele fala inglês mas ao mesmo tempo parece que se comunica com alguma língua universal. Todos compreendem. Talvez seja a linguagem do corpo e dos sentimentos. São Paulo, 28/07/2010. Foto: Evelson de Freitas/AE

Ele fala inglês mas ao mesmo tempo parece que se comunica com alguma língua universal. Todos compreendem. Talvez seja a linguagem do corpo e dos sentimentos. São Paulo, 28/07/2010. Foto: Evelson de Freitas/AE

Ele brinca com os movimentos e com os sentidos. São Paulo, 30/07/2010. Foto: Evelson de Freitas/AE

Ele brinca com os movimentos e com os sentidos. São Paulo, 30/07/2010. Foto: Evelson de Freitas/AE

No espetáculo, os temas musicais são distintos, como Besame Mucho ou uma canção pop de Michael Jackson. São Paulo, 30/07/2010. Foto: Evelson de Freitas/AE

No espetáculo, os temas musicais são distintos, como Besame Mucho ou uma canção pop de Michael Jackson. São Paulo, 30/07/2010. Foto: Evelson de Freitas/AE

No final, ele reúne o grupo no palco e aponta o que precisa ser trabalhado para a estréia. São Paulo, 30/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

No final, ele reúne o grupo no palco e aponta o que precisa ser trabalhado para a estréia. São Paulo, 30/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Discute detalhes da montagem, repensa o cenário, define os intervalos da trilha sonora. São Paulo, 30/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Discute detalhes da montagem, repensa o cenário, define os intervalos da trilha sonora. São Paulo, 30/07/10. Foto: Evelson de Freitas/AE

Tudo o que sabemos sobre:

ButôButohTadashi Endo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.