Tensão na Líbia

Na esteira dos protestos ocorridas na Tunísia e no Egito que culminaram com a derrubada de seus respectivos governantes, o povo líbio iniciou um levante contra do ditador Muamar Kadafi, que domina o país há 42 anos. No início, os insurgentes davam a impressão que tomariam o poder. Contudo, aos poucos, Kadafi foi retomando as cidades dominadas pelos rebeldes e prometeu massacrar seus opositores. Entretanto, com a criação de uma coalizão formada por EUA, França, Reino Unido, Canadá e Itália para enfrentar Kadafi, a esperança renasce entre a população que anseia por mudanças.

Estadão

20 de março de 2011 | 00h56

Coalizão ataca tanques de Kadafi em cidade rebelde no oeste da Líbia. Rebeldes celebram e cortam a cabeça de um bode, em Ajdabiyah. 23/03/2011. Foto: Suhaib Salem/Reuters

"Eu amo a Líbia", escreve manifestante contra Kadafi, em Benghazi. 23/03/2011. Foto: Anja Niedringhaus/AP

Pessoas observam os estragos feitos pelo ataque aéreo contra a força do Kadafi. 23/03/2011. Foto: Suhaib Salem/Reuters

Benghazi, 23/03/2011. Foto: Anja Niedringhaus/AP

Kadafi é caricaturado em muro de Benghazi. 23/03/2011. Foto: Finbarr O'Reilly/Reuters

Familiares de rebeldes se despedem durante enterro, em Ajdabiyah. 23/03/2011. Foto: Suhaib Salem/Reuters

Rebelde líbio mostra suas munições após o ataque de Kadafi. Ajdabiya. 22/03/2011. Foto: Anja Niedringhaus/AP

Rebeldes líbios fogem de região atacada por Kadafi. Ajdabiya. 22/03/2011. Foto: Anja Niedringhaus/AP

Homem reconhece o corpo de seu irmão morto durante conflito em Bangazi. 22/03/2011. Foto: Anja Niedringhaus/AP

Enterro de rebeldes em Ajdabiyah. 22/03/2011. Foto: Suhaib Salem/Reuters

Restos do caça americano F-15 que caiu nesta terça, 22, na Líbia. 22/03/2011. Foto: Anja Niedringhaus/AP

Ajdabiya. 22/03/2011. Foto: Anja Niedringhaus/AP

Insurgente fica de guarda na linha de frente da cidade de Ajdabiya. 22/03/2011. Foto: Anja Niedringhaus/AP

Opositor mostra o armamento do F-15 americano que teve problemas mecânicos. Vilarejo de Bu Mariem. 22/03/2011. Foto: Anja Niedringhaus/AP

Momento em que morteiros são disparados contra os rebeldes pela força de Kadafi, em Ajdabiya. 22/03/2011. Foto: Anja Niedringhaus/AP

Líbios averiguam o estrago com o F-15 americano que caiu próximo à cidade de Bengazi. 22/03/2011. Foto: Anja Niedringhaus/AP

Demonstração anti-Kadafi em Bengazi. 22/03/2011. Foto: Suhaib Salem/Reuters

Ajdabiya. 22/03/2011. Foto: Finbarr O'Reilly/Reuters

Em uma rodovia entre Benghazi e Ajdabiyah, veículos utilizados por exército de Kadafi são atingidos. 20/03/2011. Foto: Goran Tomasevic /Reuters

Botas de soldados leais a Kadafi são penduradas em tanques destruídos em rodovia nas imediações de Benghazi e Ajdabiyah, 20/03/2011. Foto: Suhaib Salem/Reuters

Tanque de guerra das forças de Kadafi é incendiado em rodovia entre Benghazi e Ajdabiyah. 20/03/2011. Foto: Goran Tomasevic /Reuters

População celebra a destruição de tanques das forças leais a Kadafi, em rodovia nas imediações de Benghazi e Ajdabiyah, 20/03/2011. Foto: Suhaib Salem/Reuters

Veículos das forças de Kadafi são incendiados em rodovia entre Benghazi e Ajdabiyah. 20/03/2011. Foto: Goran Tomasevic /Reuters

Ônibus é incendiado em Benghazi, reduto dos insurgentes. 20/03/2011. Foto: Anja Niedringhaus/AP

Em Trípoli, líbios choram pelas vítimas dos bombardeios, 20/03/2011. Foto: Ahmed Jadallah /Reuters

Líbios leais a Kadafi participam de funeral de vítimas dos bombardeios. 20/03/2011. Foto: Mohamed Messara/Efe

Insurgentes comemoram o bombardeio que destruíram blindados da forças que apóiam Kadafi em Benghazi. 20/03/2011. Foto: Manu Brabo/Efe

Líbio chora com uma flor na mão, durante funeral das pessoas que morreram após ataques aéreos realizados pelas forças da coalizão. Trípoli, 20/03/2011. Foto: Ahmed Jadallah /Reuters

Caça francês Rafale durante operação de reabastecimento, após patrulha sobre região líbia. 19/03/2011. Foto: Christophe Patebaire/Reuters

Mulher aliada aos rebeldes atira com uma AK-47, em Benghazi. 19/03/2011. Foto: Goran Tomasevic /Reuters

Refugiado ganês carrega colchões em Ras Ajdir, na fronteira da Líbia com a Tunísia. 19/03/2011. Foto: Emilio Morenatti /AP

Insurgente prepara armas em Benghazi. 19/03/2011. Foto: Manu Brabo /Efe

População de Tucson nos EUA, faz protesto contra a intervenção militar anunciada por países como EUA e França na Líbia. 19/03/2011. Foto: Matt York/AP

População de Tobruk apóia a ação de países como EUA e França contra o ditador Kadafi. 19/03/2011. Foto: Suhaib Salem /Reuters

Aisha Kadafi, filha do ditador, participa de manisfestação em favor do pai, em Bab Al-Aziziyah , Trípoli. 19/03/2011. Foto: Zohra Bensemra /Reuters

Manifestantes pró Kadafi tomam as ruas de Trípoli. 19/03/2011. Foto: Mohamed Messara/Efe

Míssil Tomahawk é lançado do Mediterrâneo por navio norte-americano. 19/03/2011. Foto: Nathanael Miller/Efe

Um soldado do exército líbio passa próximo a imagem de uma mão esmagando um caça F-16, em Bab Al-Aziziyah , Trípoli. 19/03/2011. Foto: Zohra Bensemra /Reuters

Soldados fazem cordão de isolamento durante manifestação pró Kadafi, em Bab Al-Aziziyah , Trípoli. 19/03/2011. Foto: Zohra Bensemra /Reuters

Uma coalizão formada por EUA, França, Reino Unido, Canadá e Itália ampliou os ataques contra as forças do ditador líbio, Muamar kadafi, neste sábado. 19/03/2011. Foto: Roderick Eubanks /Efe

Rebeldes líbios comemoram vitória contra tropas leais a Kadafi, em Benghazi. 19/03/2011. Foto: Anja Niedringhaus /AP

Médico observa corpos de rebeldes mortos após combate, em Benghazi. 19/03/2011. Foto: Goran Tomasevic /Reuters

Garoto de cinco anos de idade, é atendido em hospital de Jalaa, em Benghazi. 19/03/2011. Foto: Anja Niedringhaus /AP

Refugiados jogam futebol, em Ras Ajdir, fronteira da Líbia com a Tunísia. 19/03/2011. Foto: Anis Mili /Reuters

Ras Ajdir, fronteira da Líbia com a Tunísia. 19/03/2011. Foto: Anis Mili /Reuters

Refugiados acampam na fronteira da Líbia com a Tunísia. 19/03/2011. Foto: Anis Mili /Reuters

Ras Ajdir, fronteira da Líbia com a Tunísia. 19/03/2011. Foto: Emilio Morenatti /AP

Em Ras Ajdir, na fronteira da Líbia com a Tunísia, refugiados ganeses aguardam liberação. 19/03/2011. Foto: Emilio Morenatti /AP

Corpos de soldados mortos leais a Kadafi são depositados em necrotério do hostipal de Jalaa, em Benghazi.. 19/03/2011. Foto: Anja Niedringhaus /AP

Avião é atingido em Benghazi. 19/03/2011. Foto: Anja Niedringhaus /AP

Avião é abatido em Benghazi, causando explosão. 19/03/2011. Foto: Anja Niedringhaus /AP

Benghazi,. 18/03/2011. Foto: Efe

População sai às ruas comemorando a formação de uma coalizão entre EUA, França, Reino Unido, Canadá e Itália para lutar contra o ditador líbio, Muamar Kadafi. 18/03/2011. Foto: Efe

Insurgente mostra a arma, em Ajdabiya . 19/03/2011. Foto: Manu Brabo /Efe

Corpo de soldado da tropa de Kadafi é carregado pelos rebeldes, em Benghazi. 19/03/2011. Foto: Goran Tomasevic /Reuters

Rebelde mostra granadas utilizadas para combate, em Benghazi. 19/03/2011. Foto: Goran Tomasevic /Reuters

Rebeldes comemoram a retirada das tropas leais a Gadafi de Benghazi. 19/03/2011. Foto: Goran Tomasevic /Reuters

Benghazi. 19/03/2011. Foto: Anja Niedringhaus /AP

Silhueta de um garoto em meio à população, que saiu às ruas em manifestação contra o governo de Kadafi, em Benghazi. 18/03/2011. Foto: Suhaib Salem /Reuters

Tudo o que sabemos sobre:

Líbia

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.