Cronologia: 10 últimos principais ataques na Europa
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cronologia: 10 últimos principais ataques na Europa

Relembre os últimos principais ataques realizados em diversas partes do continente europeu

Redação Internacional

15 Setembro 2017 | 10h05

Uma explosão registrada em uma estação de Londres nesta sexta-feira, 15, deixou dezenas de pessoas feridas. A polícia trata o caso como terrorismo.

O Reino Unido sofreu quatro atentados desde o dia 22 de março e vive em estado de alerta. Na escala de ameaça terrorista das autoridades, o nível é o segundo mais elevado – “severo”, que significa que um atentado é “altamente provável”.

Relembre abaixo os 10 últimos principais ataques realizados na Europa.

7-9 de janeiro de 2015 – França

Dois jihadistas franceses mataram 12 pessoas na sede da revista satírica Charlie Hebdo em Paris. Ambos foram mortos pela polícia após três dias de fuga. Outro jihadista, Amédy Coulibaly, matou cinco pessoas em um supermercado kosher, antes de ser morto.

13 de novembro de 2015 – França

Diversos atentados deixaram 130 mortos e mais de 300 feridos. Ações foram realizadas por homens-bomba em uma casa de shows, bares e restaurantes em Paris. O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) reivindicou a autoria dos ataques.

22 de março de 2016 – Bélgica

Explosão de bombas no Aeroporto de Bruxelas e na estação de metrô de Maelbeek deixaram 32 mortos e mais de 300 feridos. Os ataques, realizados por Ibrahim el-Bakraoui e Najim Laachraoui, são considerados um dos piores da história do país.

14 de julho de 2016 – França

Um caminhão em alta velocidade investiu contra uma multidão que participava das comemorações do Dia da Bastilha em Nice, no sul da França. Três horas após o atentado, o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, informou que havia 84 mortos e dezenas de feridos. Depois de atropelar pedestres por dois quilômetros, o motorista desceu do veículo e abriu fogo contra a multidão. A polícia trocou tiros com ele, que acabou morto.

19 de dezembro de 2016 – Turquia

Um policial turco assassinou o embaixador russo em Ancara, Andrei Karlov, com tiros pelas costas em uma galeria de arte. Após disparar nove vezes, Mevlut Mert Altintas, de 22 anos, gritou em turco: “Não se esqueça de Alepo, não se esqueça da Síria. Enquanto os habitantes não estiverem em segurança, vocês também não estarão”. O policial foi morto por forças de segurança turcas. Outras três pessoas foram feridas.

19 de dezembro de 2016 – Alemanha

Pelo menos 12 pessoas morreram e mais de 50 ficaram feridas após um caminhão invadir uma feira natalina no centro de Berlim. EI assumiu a autoria do ataque. O veículo atingiu diversas pessoas que estavam em uma famosa festa local, realizada nas proximidades da igreja memorial Kaiser Wilhelm, destruída após a 2.ª Guerra, no centro da ex-Berlim Ocidental.

22 de março de 2017 – Reino Unido

Um ataque terrorista em Londres deixou cinco mortos, incluindo o agressor, e vários feridos, além de fechar o Parlamento britânico. Inicialmente, o agressor atropelou diversas pessoas, bateu com o carro nas grades do Parlamento e esfaqueou um policial. Uma mulher que se jogou no Rio Tâmisa morreu alguns dias depois.

22 de maio de 2017 – Reino Unido

Um suicida matou 22 pessoas e feriu dezenas em um ataque realizado durante o show da cantora pop americana Ariana Grande, no Manchester Arena, norte do país. A maioria do público era composta por crianças e adolescentes.

3 de junho de 2017 – Reino Unido

Três homens atropelaram pedestres na Ponte de Londres antes de abandonarem o veículo e começarem a esfaquear pessoas em uma área de bares e restaurantes perto do Mercado Borough, matando oito e ferindo dezenas. Agressores foram mortos pela polícia.

17 de agosto de 2017 – Espanha

Um motorista avançou com um veículo contra a multidão em uma avenida do centro de Barcelona, deixando 16 mortos e mais de 100 feridos. Na madrugada de 18 de agosto, cinco terroristas tentaram realizar outro atropelamento em massa em Cambrils, na Catalunha. Após 96 horas de fuga, Younes Abouyaaqoub, marroquino de 22 anos, autor do atentado, foi abatido a tiros por policiais. / AFP

Mais conteúdo sobre:

atentado terroristaterrorismoEuropa