As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A divisão da estrutura do Grupo Clarín

Redação Internacional

04 de novembro de 2013 | 15h49

O Grupo Clarín apresentou nesta segunda-feira, 4, um plano para se adequar à Lei de Mídia, considerada constitucional pela Corte Suprema de Justiça Argentina no mês passado. Segundo o plano, a empresa decidiu dividir sua estrutura em “seis unidades empresariais independentes”.

Veja como ficará a divisão:

Unidade 1: Arte Radiotelevisivo Argentino (ARTEAR), titular da licença do Canal 13 de Buenos Aires; Canal 12 de Córdoba; Canal 6 de Bariloche e a central de notícias TN (Todo Noticias). Também estarão nesse grupo a Radio Mitre, com as frequências AM 790 e FM 100 em Buenos Aires, AM 810 e FM 102,9 em Córdoba e FM 100,3 em Mendoza.Nesta unidade, estarão 24 licenças locais de TV a cabo da atual Cablevisíon de cidades que não têm compatibilidade de sinal com a TV aberta.

Unidade 2: Aqui estarão a maior parte das operações da Cablevisíon e Fibertel. O fundo Fintech manterá 40% do pacoteacionário. A unidade vai incorporar 24 licenças de cabo e incluir a central Metro, canal local da Cablevisíon em Buenos Aires.

Unidade 3: 20 licenças de TV a cabo da atual Cablevisíon.

Unidade 4: Canal 13 por satélite; Magazine; Volver; Quiero Música em mi Idioma; Canal Rural; TyC Sports e TyC Max.

Unidade 5: Aqui estarão os serviços de rádio: licenças de FM nas cidades de Tucumán, Bariloche, Bahía Blanca e Santa Fe.

Unidade 6: Licença de TV aberta do Canal 7 da Bahía Blanca e a participação no Canal 9 de Mendoza.

Mais conteúdo sobre:

ArgentinaGrupo ClarínLei de Mídia