As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A fidelidade partidária dos grupos religiosos nos EUA

Redação Internacional

18 de agosto de 2012 | 14h00

Por Fernanda Simas

Analisando pesquisas feitas pelo Pew Research Center após as duas últimas eleições presidenciais norte-americanas, é possível verificar que a fidelidade partidária é a principal característica nos votos dos grupos religiosos. Em 2004, os candidatos eram George W. Bush (republicano, eleito) e John Kerry (democrata); em 2008, John McCain (republicano) e Barack Obama (democrata, eleito).

Leia mais:
Veja como está a disputa presidencial neste ano
Entenda o sistema eleitoral norte-americano
ACERVO ESTADÃO: Saiba mais sobre Barack Obama

A tendência dos grupos, segundo as pesquisa, é votar no partido com o qual se identificam e que apoiam e não de acordo com o candidato de cada legenda. Thomas Mann, analista do Brookings Institution, explica que o Partido Republicano apresenta uma plataforma mais conservadora. Inclusive, em meados dos anos 1970, conseguiu se aproximar de extratos mais religiosos da sociedade – até hoje, parte importante de seu eleitorado. Por outro lado, o Partido Democrata tem uma plataforma mais liberal, com políticas sociais voltadas para imigrantes e minorias étnicas.

A mudança que pode ser observada de 2004 para 2008 partiu dos grupos religiosos minoritários no país. Mais de 50% das minorias católicas deixaram de apoiar os republicanos e votaram em Obama. Entre as minorias protestantes, em 2004, mais de 50% do grupo votou no candidato republicano. Em 2008, a mesma quantidade de votos foi do candidato democrata.

Agora resta saber se essa tendência vai se confirmar nas eleições deste ano ou se haverá alguma mudança mais relevante.

Veja os gráficos e entenda:

2004.jpg

2008.jpg

Crédito: Pew Research Center

Intenções de voto no Twitter

Uma ferramenta no Twitter permite que os eleitores acompanhem dia a dia as intenções de voto para a Presidência dos EUA na eleição deste ano. De acordo com o que é compartilhado pelos usuários do microblog, um gráfico mostra a evolução da aprovação de Obama e Romney.