As ilhotas tropicais da rainha da Inglaterra
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

As ilhotas tropicais da rainha da Inglaterra

Marcelo de Moraes

01 de dezembro de 2009 | 17h53

Vista aérea da ex-possessão britânica

Vista aérea da ex-possessão britânica

A minúscula nação caribenha de São Vicente e Granadinas rejeitou na semana passada em plebiscito a mudança de Constituição e optou por manter seus laços políticos com a Grã-Bretanha, sob o poder da rainha Elizabeth II. Cerca de 56% dos eleitores votaram contra a mudança da Constituição e 42% a favor, impedindo que as duas ilhas se transformassem em uma república completamente independente da Common Wealth, comunidade que reúne as ex-colônias britânicas.

Analistas consideram que a inclinação de esquerda do premiê Ralph Gonsalves e as boas relações que ele mantém com a Venezuela, Cuba e Brasil foram elementos importantes no resultado final. Parte do eleitorado teme que uma mudança na Constituição reforçaria o poder do partido de Gonsalves e suas relações com o governo da Venezuela, do presidente Hugo Chávez.

São Vicente e Granadinas, com uma economia dependente do turismo, dos serviços financeiros e do setor do banana, foi território britânico de 1783 até ganhar sua independência em 1979.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.