As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A semana em sete notícias

Redação Internacional

27 de março de 2010 | 07h00

Domingo, 21 de março – A enviada especial a Havana, Ruth Costas, realizou entrevista exclusiva com o jornalista cubano Pablo Pacheco, detido desde 2003, por escrever artigos contra o regime. O Estado também trouxe reportagem sobre as Damas de Branco, que protestam por respeito aos direitos humanos e pela libertação dos dissidentes políticos na ilha.

Segunda-feira, 22 de março – O Congresso americano aprovou na noite anterior a lei da reforma da Saúde, considerado o principal desafio da agenda interna do presidente Barack Obama. Com a lei, 32 milhões de americanos sem acesso à saúde passam a ter direito a assistência médica e as seguradoras passam a ser impedidas de recusar pacientes por causa de doenças pré-existentes.

Terça-feira, 23 de março – O presidente Barack Obama assinou na Casa Branca a lei da reforma do sistema de Saúde, que estenderá assistência médica a 32 milhões de americanos. Mas, apesar de a reforma ser um avanço histórico (os EUA eram o único país desenvolvido sem acesso universal), não se sabe se a lei trará dividendos políticos para Obama nas eleições legislativas de meio de mandato.

Quarta-feira, 24 de março – O presidente americano, Barack Obama, reuniu-se com o premiê israelense, Binyamin “Bibi” Netanyahu, na Casa Branca, mas não obteve concessões. Obama saiu sem nenhuma promessa de Bibi em relação a construções de casa nos assentamentos em Jerusalém Oriental e na Cisjordânia. Os  palestinos se opõem à insistência de Israel em construir em territórios ocupados.

Quinta-feira, 25 de março – Kremlin revela que enviados chineses e russos pressionaram o governo iraniano, durante reuniões realizadas no início do mês em Teerã, a aceitar a proposta das Nações Unidas para o enriquecimento de urânio. No entanto, o Irã teria recusado a oferta, restringindo “cada vez mais o espaço para manobras diplomáticas”.

Sexta-feira, 26 de março – Venezuela intensifica o cerco contra opositores do presidente Hugo Chávez com a prisão do empresário Guillermo Zuloaga, presidente da TV Globovisión, única emissora de oposição ao líder venezuelano. Zuloaga, acusado de “ofensa e vilipêndio” ao presidente, foi detido quando se preparava para embarcar num jatinho para uma ilha do Caribe.

Sábado, 27 de março – EUA e Rússia chegaram a um acordo para a redução do arsenal nuclear dos dois países. O tratado anterior (Start), assinado em 1991, havia expirado no começo de dezembro e o pacto acertado ontem foi a segunda vitória nesta semana do presidente Barack Obama, depois de ele conseguir a aprovação da reforma do sistema de Saúde no Congresso.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.