As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A semana em sete notícias

Robson Morelli

17 de abril de 2010 | 16h17

Domingo, 11 de abril – Um acidente aéreo matou o presidente da Polônia, Lech Kaczynski, assim como alguns dos principais dirigentes do país. Oficialmente, autoridades informaram que todas as 97 pessoas que estavam a bordo morreram no acidente. Algumas fontes, porém, indicam que o avião – um Tupolev-154, de propriedade do governo polonês – levava mais de 130 passageiros.

Segunda-feira, 12 de abril – À margem da Conferência de Segurança Nuclear que começa em Washington, o presidente Luís Inácio Lula da Silva vai se reunir com líderes de três países membros do Conselho de Segurança da ONU – Turquia e Japão, membros rotativos como o Brasil, e França, que é membro permanente. Brasil, Turquia e Líbano são os três membros rotativos do conselho que não apoiam sanções contra o programa nuclear iraniano e são alvos de intenso lobby da Casa Branca.

Terça-feira, 13 de abril – Enquanto em Washington representantes de 47 países debatem formas de conter a proliferação nuclear, Brasil e Irã decidiram fechar, dentro de um mês, um acordo para driblar a pressão das sanções do Conselho de Segurança das Nações Unidas contra Teerã que deve aumentar com a provável adoção de sanções.

Quarta-feira, 14 de abril – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o primeiro-ministro turco, Recep Erdogan, pediram ao presidente americano, Barack Obama, para que seja dado mais tempo ao Irã antes de se recorrer a sanções contra o programa nuclear iraniano. Lula e Erdogan reuniram-se por 15 minutos com Obama, ao final do encontro bilateral entre os líderes turco e americano.

Quinta-feira, 15 de abril – Equipes de resgate lutavam contra a altitude, a dificuldade de acesso e o frio para tentar salvar vítimas soterradas pelo terremoto de 7,1 graus na escala Richter que atingiu a Província de Qinghai, no noroeste da China, e deixou pelo menos 760 mortos e mais 11 mil feridos, sendo alguns em estado grave.

Sexta-feira, 16 de abril – A erupção de um vulcão de pequeno porte na Islândia, o Eyjafjallajökul (Montanha da Ilha Glacial), semeou o caos no transporte aéreo da Europa, com repercussões em todo o mundo. Entre 4 mil e 5 mil voos, de um total de 28 mil diários, seriam cancelados até o final da noite, causando a maior paralisação aérea desde os atentados do 11 de Setembro de 2001.

Sábado, 17 de abril – As cinjas lançadas na atmosfera pela erupção do vulcão Eyjafjallajokull, na Islândia, continuam provocando caos no sistema aéreo internacional. Na sexta-feira, 17 mil voos foram cancelados na Europa, de um total de 28 mil, deixando no chão mais de 1,3 milhão de passageiros em 20 países.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.