As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A semana em sete notícias

Redação Internacional

26 de junho de 2010 | 12h00

Veja abaixo o que foi notícia na semana que passou:

Domingo, 20 de junho – Na esteira da alta popularidade de Álvaro Uribe – que em 2008 chegou ao pico de 80% de aprovação e deve terminar o mandato com 70% –, o ex-ministro da Defesa e um dos mais polêmicos personagens da política colombiana, Juan Manuel Santos, é o favorito para tornar-se presidente da Colômbia. As últimas pesquisas indicam que Santos obterá em torno de 65% dos votos, quase o dobro do rival do Partido Verde, Antanas Mockus.

Segunda-feira, 21 de junho – Confirmando o favoritismo e as pesquisas de intenção de voto, o candidato governista Juan Manuel Santos foi eleito o novo presidente da Colômbia, com 69% dos votos, prometendo um governo de “unidade nacional”. Com mais de 9 milhões de votos, Santos obteve a maior votação na história da Colômbia, superando as vitórias de seu mentor político Álvaro Uribe em 2002 e 2006.

Terça-feira, 22 de junho – O recém-eleito presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, deu os primeiros passos rumo à estabilização das relações entre Bogotá e os governos da Venezuela e do Equador. Os laços entre os países vizinhos foram severamente danificados durante a administração do presidente Álvaro Uribe e a recuperação dos vínculos é considerada um dos principais desafios do novo governo colombiano.

Quarta-feira, 23 de junho – O governo do Irã deu sinais de que aceitará voltar à mesa de negociação para discutir seu programa nuclear com a França, tendo como base o acordo patrocinado por Brasil e Turquia. O chanceler do Irã, Manouchehr Mottaki, disse que a oferta feita no sábado pelo presidente francês, Nicolas Sarkozy, é “uma iniciativa positiva”, que pode levar a Europa “a ter um novo papel” na negociação.

Quinta-feira, 24 de junho – O principal comandante americano no Afeganistão, general Stanley McChrystal, foi demitido pelo presidente Barack Obama, por causa de uma reportagem em que ele ridiculariza integrantes do governo e o próprio presidente. Para seu posto, Obama nomeou David Petraeus, que liderou a estratégia para o Iraque e é chefe do Comando Central – a divisão das Forças Armadas responsável por Afeganistão e Iraque.

Sexta-feira, 25 de junho – EUA e Rússia consumaram ontem o reinício – ou “reset” – das relações bilaterais. Em encontro na Casa Branca, os presidentes Barack Obama, dos EUA, e Dmitri Medvedev, da Rússia, arremataram uma aliança política que envolve a facilitação de Washington ao ingresso de Moscou à Organização Mundial do Comércio (OMC) ainda neste ano e a injeção de investimentos americanos no ainda inseguro mercado empresarial russo.

Sábado, 26 de junho – A lei de sanções contra o Irã, aprovada pelo Congresso americano na quinta-feira, inclui pela primeira vez restrições à venda de etanol a Teerã, em um claro recado para o governo brasileiro. Enterrada no meio do texto do projeto de lei de 41 páginas, que deve ser assinada pelo presidente Barack Obama nos próximos dias, há uma ordem explícita para que o governo americano monitore as exportações de etanol para o Irã.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.