As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Acompanhe a repercussão da morte de Chávez

Redação Internacional

05 de março de 2013 | 19h47

Pouco antes das 19h (horário de Brasília), o vice-presidente venezuelano, Nicolás Maduro, anunciou a morte do presidente Hugo Chávez. “Às 16h25 (horário de Caracas – 17h55, no horário de Brasília) morreu o comandante presidente Hugo Chávez.”

Logo em seguida, líderes mundiais começaram a expressar condolências pela morte de morte do líder bolivariano. Acompanhe repercussões:

Presidente da Bolívia, Evo Morales: “Estamos doídos, destroçados”. Morales disse que Chávez era “seu amigo, seu irmão, seu mentor político”.

Ministro das Relações Exteriores britânico, William Hague: “Eu fiquei triste ao saber da morte do presidente Hugo Chávez hoje. Como presidente da Venezuela por 14 anos ele deixou uma impressão permanente no país e como um todo.”

Secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), José Miguel Insulza: “É um momento de grande dor para os venezuelanos e os acompanhamos, junto a todos os povos da região.”

Presidente do Uruguai, José Mujica: “Sentimos um profundo pesar. Sempre se lamenta a morte, mas quando se trata de um militante de primeira linha, de alguém que certa vez defini como ‘o governante mais generoso que conheci’, a dor tem outra dimensão. A razão não ajuda nestes casos. Dá uma magnitude maior da perda.”

Presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos: “Agradeço sua dedicação e compromisso sem limites…O melhor tributo que podemos dar à memória de Hugo Chávez é cumprir com esse sonho que ele compartilhou com a gente: chegar a um acordo para o fim do conflito e ver uma Colômbia em paz. Ele dizia que era isso que queria (Simón) Bolívar e tinha toda a razão.”

Presidente dos EUA, Barack Obama:Reafirmo o apoio dos EUA ao povo venezuelano e ao seu interesse no desenvolvimento de uma relação construtiva…Se inicia um novo capítulo na história da Venezuela. Os EUA seguem comprometidos com políticas que promovam os princípios democráticos, o Estado de Direito e o respeito aos direitos humanos.”

Ex-presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva: “Foi com muita tristeza que recebi a notícia da morte do presidente Hugo Chávez. Me orgulho de ter convivido e trabalhado com ele pela integração da América Latina e por um mundo mais justo…Eu me solidarizo com o povo venezuelano, com os familiares e correligionários de Chávez, neste dia tão triste, mas tenho a confiança de que seu exemplo de amor à pátria e sua dedicação à causa dos menos favorecidos continuarão iluminando o futuro da Venezuela.”

Presidente do México, Enrique Peña Nieto: “Lamento a morte do presidente Hugo Chávez. Minhas mais sentidas condolências a sua família e ao povo venezuelano.”

Governo do Equador, em comunicado: “O Equador sente como própria esta perda e deseja ao povo venezuelano os melhores êxitos no futuro, com a convicção de que saberão manter e engrandecer sua história, sua revolução, o desenvolvimento, a fraternidade e a solidariedade que caracterizam suas ações.”

Dilma Rousseff: Antes de fazer um minuto de silêncio pela morte de Chávez, Dilma fez um breve discurso sobre o líder bolivariano: “Hoje lamentavelmente morreu um grande latino-americano, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez. Essa morte deve encher de tristeza todos os latino-americanos.”

“Chávez foi uma liderança comprometida com seu país e todos os povos da América Latina. Em muitas ocasiões, o governo brasileiro não concordou com posturas de Chávez.”

“Reconhecemos uma perda incomparável, de um amigo do Brasil. O presidente Hugo Chávez deixará no coração, na história e nas lutas da América Latina, um vazio.”

Vice-presidente da Argentina, Amado Boudou: “Grande dor em toda a América. Se foi um dos melhores. Para sempre, comandante.”

Secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon: “É a primeira notícia que tenho e mais tarde farei uma declaração formal, mas quero enviar minhas sentidas condolências à família do presidente Chávez, assim como ao povo e ao governo da Venezuela.”

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.