As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Acordo nuclear com o Irã chega a Hollywood

Ex-espiã americana e atores de Hollywood divulgam vídeo pedindo que o Congresso dos EUA não barre o acordo entre Teerã e o grupo P5+1

Redação Internacional

31 de julho de 2015 | 09h31

WASHINGTON – Enquanto o presidente americano, Barack Obama, pede que grupos que apoiam o acordo nuclear com o Irã façam suas vozes serem ouvidas no Congresso para enfrentar os milhões de dólares em lobby por parte daqueles que são contrários ao acordo, o tema chegou a Hollywood.

Entenda: A negociação nuclear com o Irã 

Um vídeo foi divulgado com a presença de atores americanos, como Morgan Freeman e Jack Black, pedindo que os congressistas apoiem o acordo entre o Irã e o grupo P5+1 ao invés de barrarem o tema por diferenças políticas com o presidente.

Os atores começam dizendo o quanto gostam de “ver os filhos e netos crescerem” e afirmam que se o Congresso barrar o acordo o futuro não será possível em razão de uma possível guerra com uso de armas nucleares.

Para fortalecer os argumentos, aparecem no vídeo a rainha Noor, da Jordânia, e o embaixador americano Thomas Pickering explicando que o acordo evita que Teerã construa uma bomba nuclear, o que iniciaria uma corrida armamentista na região.

Leia também: Como fortalecer a aposta com o Irã

No meio do vídeo, a ex-espiã americana Valerie Plame também aparece afirmando que uma possível guerra no Oriente Médio levaria o Irã a construir uma bomba nuclear ainda mais rápido.

Lobby financeiro. Segundo o presidente Obama, grupos que se opuseram ao acordo, como o Comitê de Assuntos Públicos Israel-Americano, conhecido como AIPAC, gastaram US$ 20 milhões em propagandas televisivas para pressionar membros do Congresso.

Tudo o que sabemos sobre:

Barack Obama (EUA)EUAIrãPrograma nuclear