Afeganistão receberá mais 56 mil funcionários terceirizados
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Afeganistão receberá mais 56 mil funcionários terceirizados

Luiz Moncau

18 de dezembro de 2009 | 06h30

Paramédico americanos (ao fundo) socorre vítima de atentado Foto:AP

Paramédico americano (ao fundo) socorre vítima de atentado Foto:AP

 

O envio de mais 30 mil soldados americanos para o Afeganistão pode ser acompanhado de um aumento de até 56 mil funcionários civis terceirizados – entre seguranças, técnicos em várias áreas e pessoal de apoio -, expandindo ainda mais a vasta  presença  do setor privado americano em uma zona de guerra. É o que aponta um novo estudo do Serviço de Pesquisas do Congresso (CRS, na sigla em inglês).
Parte desse novo contigente irá se envolver em obras e projetos tocados por empresas americanas e deverá elevar para 160 mil o número de terceirizados no país.
O levantamento do CRS mostra que, há um ano, os terceirizados respondiam por 69% do pessoal mantido pelo Pentágono no Afeganistão. (The Washington Post)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.