As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

AO VIVO: Todas as informações sobre a tensão na Líbia na segunda-feira, 22.

João Coscelli

23 de agosto de 2011 | 00h00

 

803950head.jpg
Acompanhe pelo Radar Global as principais informações da guerra na Líbia, que chegou em um ponto crítico neste final de semana com a nova investida rebelde contra Muamar Kadafi em seu quartel-general situado em Bab al-Aziziya, no sul da capital Trípoli.

Veja também:
CHACRA: A ação da Otan na primavera árabe
ESPECIAL: Quatro décadas de ditadura na Líbia
RADAR GLOBAL: Os mil e um nomes de Kadafi
ARQUIVO: ‘Os líbios deveriam chorar’, dizia Kadafi
VISÃO GLOBAL: A insustentável situação de Kadafi
HORÁRIO em Trípoli

—————————————————————————-

SEGUNDA-FEIRA, 22 de agosto

22h09 – Diversas embaixadas da Líbia ao redor do mundo foram tomadas por líbios – ou simples manifestantes – contrários a Kadafi. No Brasil, não foi diferente. Leia mais aqui.

21h58 – Esta imagem publicada pela Al-Jazira em seu site mostra o momento em que Saif al-Islam cumprimenta seus seguidores. “Estamos bem. Trípoli está sob controle”, garantiu o filho de Kadafi. Repórteres estrangeiros que o viram no hotel garantem que ele é o verdadeiro filho do ditador.

21h32 – Mais informações sobre a aparição da Saif al-Islam em Trípoli (da CNN e da BBC). O canal Al-Urubah mostrou o filho de Kadafi negando sua captura no que chamou de “tour pela capital”. Ele apareceu nas imagens cumprimentando partidários do regime e escoltado.

Saif disse que seu pai “quebrou a espinha dorsal dos ratos, dos gângsteres”, referindo-se aos rebeldes que entraram na capital domingo. Ele ainda afirmou que as forças de Kadafi “vão assegurar que tudo vai ficar bem em Tripoli” e mandou o Tribunal Penal Internacional – que o acusa de crimes contra a humanidade – “para o inferno”.

20h43 –Jornalistas de canais internacionais afirmaram teria visto Saif al-Islam, um dos filhos de Kadafi, no hotel onde estão em Trípoli. Os rebeldes afirmaram ter capturado Saif ainda no domingo. O porta-voz do governo líbio havia negado a captuda do filho de Kadafi mais cedo.

20h34 – Os rebeldes estão reforçando seu contingente em Trípoli. O Conselho Militar de Misrata informou que enviou soldados à capital. “Vários barcos chegaram à nossa amada capital Trípoli desde Misrata, com um grande número de guerreiros e munições a bordo”, afirma um comunicado. Nesta segunda, cerca de 200 combatentes chegaram à capital pelo mar.

20h28 – Mais informações sobre o custo da guerra liberadas pelo Pentágono:

US$ 896 milhões foram gastos pelos americanos do início da campanha na Líbia até o fim de julho. A cifra inclui a verba para operações diárias e munições, assim como assistência humanitária.

US$ 221 milhões em munição, peças de reposição, combustível e assistência técnica foram vendidos pelos Estados Unidos aos seus aliados até 19 de agosto.

Washington afirma não ter fornecido qualquer tipo de equipamento letal ou armas para os rebeldes.

20h17 – A informação de que Mohammed Kadafi, filho do ditador, escapou do cerco que os rebeldes mantinham sobre sua casa foi confirmada por dirigentes da oposição e pelo embaixador líbio nos Estados Unidos.

20h11 – O Guardian afirma que, segundo o Pentágono, os Estados Unidos realizaram 38 bombardeios em Trípoli entre 10 e 22 de agosto – uma média superior a três por dia. De 1º de abril a 10 de agosto, foram 224 ações – uma média pouco acima dos 1,5 por dia.

Desde abril, 101 ataques de drones (aviões não tripulados) ocorreram na capital. A partir de 10 de agosto, foram 17. O período, não por coincidência, corresponde aos dias em que os rebeldes conseguiram avançar em direção a Trípoli.

20h00 – Moussa Ibrahim, porta-voz o governo Líbio, disse à emissora Al-Urubah que Trípoli está “em uma situação muito melhor que no domingo” e que “80% da cidade está sob completo controle”.

Sobre Kadafi e seus filhos, o porta-voz diz que eles estão bem. “O líder está bem, seus filhos também e os líderes comandando a política e a batalha também. O Estado líbio ainda existe”. Segundo Ibrahim, o coronel está no país. “Ele está na Líbia, liderando a batalha pessoalmente. Estamos sob seu comando. Seus filhos também estão no país, lutando e dando seu sangue”.

O porta-voz negou que Saif al-Islam, um dos filhos de Kadafi, tenha sido capturado pelos rebeldes.

19h42 – Alguns jornais europeus já têm liberaram suas primeiras páginas na internet. Veja algumas:


EL PAÍS (ESPANHA) – ‘Kadafi está desmoronando’


THE TIMES (GRÃ-BRETANHA) – ‘Onde está Kadafi?’


THE GUARDIAN (GRÃ-BRETANHA) – ‘A caçada por Kadafi’

19h34 – Segundo a emissora Al-Arabiya, a Otan está bombardeando o complexo de Kadafi neste momento. Mais cedo, rebeldes já haviam dito que a aliança atacaria o local depois das orações do período noturno do ramadã.

19h22 – Mais informações da Otan sobre os mísseis Scud disparados contra os rebeldes. Foram três projéteis lançados de Sirte contra a cidade de Misrata, sendo que pelo menos um deles foi interceptado pela aliança.

18h57 – Com os rebeldes no poder, os Estados Unidos e a Grã-Bretanha estudam pedir a extradição de Abdel Basset al-Megrahi, informa a CNN. O líbio é considerado o responsável pelo atentado de Lockerbie, quando explosivos foram detonados dentro de um avião em pleno voo sobre a cidade escocesa. No total, 270 pessoas morreram no incidente.

18h50 – Segundo a BBC, os rebeldes não sabem onde Kadafi e Mohammed, seu filho que escapou mesmo com a residência cercada pelas forças da oposição, estão. Justamente por isso, estão formando postos de controle ao redor da capital. Um dos rebeldes ainda previu uma dura batalha para tomar Bab al-Azizya, o complexo do ditador em Trípoli, um dos poucos locais ainda sob controle das forças do coronel.

18h26 – Ouça abaixo (em inglês) o áudio, fornecido pela CNN, do pronunciamento do presidente americano Barack Obama sobre a situação na Líbia. Em férias, Obama disse que “o regime de Kadafi está chegando ao fim e o futuro da Líbia está nas mãos de seu povo”. Ouça:

18h03 – A complicada (e insustentável) situação de Kadafi virou “Fim de jogo para Kadafi?”, uma engraçada animação de uma empresa chinesa, a Next Media Animation. No desenho, o ditador líbio aparece desesperado e em um labirinto, e colegas como os presidentes da Venezuela, Hugo Chávez, e da África do Sul, Jacob Zuma, fecham as portas para ele. Assista ao vídeo (em inglês):

17h38 – A Otan disse há pouco, segundo a Reuters, que um de seus aviões interceptou um míssil Scud lançado a partir de Sirte, a cidade natal do ditador Muamar Kadafi. A informação foi transmitida pela Al-Jazira, segundo a Reuters, citando o relato de um dos correspondentes da rede em Trípoli.

17h22 – De acordo com o correspondente do estadão.com.br em Nova York, Gustavo Chacra, a Líbia pós-Kadafi não será idêntica ao Iraque pós-Saddam. Mas, escreve, haverá algumas similaridades.

17h18 – Segundo um comunicado do governo italiano, o premiê Silvio Berlusconi deverá receber o líder dos rebeldes, Mahmoud Jibril, em Roma nos próximos dias. Berlusconi e Jibril conversaram hoje por telefone e o líder italiano confirmou o apoio do país à nova autoridade para construir uma “Líbia unida e democrática”.

17h13 – Veja fotos de celebrações de líbios em diversas capitais no mundo – inclusive Brasília – pelo avanço dos rebeldes em Trípoli.

[galeria id=998]

16h46 -Depois da tomada da principal praça de Trípoli pelos rebeldes, a Praça Verde, o local simbólico foi renomeado por eles para “Praça dos Mártires”. O nome é o mesmo usado antes do golpe que colocou Kadafi no poder, em 1969. E o GoogleMaps já adotou a mudança no mapa da capital líbia. Veja abaixo:GoogleMaps_reprodu_pcamartires.JPG

16h37 – O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse que a situação na Líbia continua “fluida” e incerta, mas afirmou que a situação chegou a um “caminho sem volta” e que o regime de Muamar Kadafi se aproxima do fim.

16h18 – Um dos primeiros reflexos do avanço dos rebeldes em Trípoli é a manifestação de opositores ao regime de Kadafi que vivem no exílio. Na foto abaixo, uma foto do ditador e a bandeira verde, do regime, são queimadas em Istambul, na Turquia, diante do Consulado líbio.

803950.jpg

15h45 – A televisão rebelde, citada pela BBC, diz que tropas pró-Kadafi estão disparando indiscriminadamente na área próxima a Bab al-Azizya, onde fica o complexo do ditador em Trípoli. Os militares leais ao coronel já conseguiram libertar Mohammed Kadafi, filho do líder líbio, que estava sob custódia da oposição.

15h32 – Obama, que deve falar sobre a situação na Líbia em breve, já fez algumas considerações, transmitidas via rádio. Ele disse que a “situação na Líbia é bastante fluida”. “Ainda há certo grau de incerteza e ainda há elementos do regime que são uma ameaça. Mas está claro – o regime de Kadafi está chegando ao fim e o futuro da Líbia está nas mãos do seu povo”.

15h07 – De acordo com a Efe, o chanceler marroquino, Taieb Fasi Fihri, viaja a Trípoli na terça-feira. Fihri deverá se encontrar com a liderança dos rebeldes e com o presidente do Conselho Nacional de Transição, Mustafa Abdelchalil. A informação é da agência oficial do Marrocos, MAP.

14h58 – A rede de TV Al-Jazira disse que dois corpos encontrados em Trípoli podem ser de um dos filhos de Muamar Kadafi, Khamis, e do chefe de inteligência do regime, Abdallah Senussi. A Al-Jazira disse também, mais cedo, que forças leais ao ditador teriam ajudado um outro filho dele, Mohammed, a escapar da prisão domiciliar.

14h39 – Edifícios de embaixadas da Líbia em diversos países, como é o caso da representação em Brasília, nas fotos abaixos, estão exibindo a bandeira anterior ao regime de Muamar Kadafi, símbolo reconhecido pelos rebeldes líbios.

2011_08_22T164331Z_01_BSB001_RTRMDNP_3_BRAZIL.JPG

2011_08_22T165422Z_01_BSB002_RTRMDNP_3_BRAZIL.JPG

14h27 – Uma enviada da CNN a Trípoli contou que a situação ainda é tensa em alguns lugares da capital. Segundo ela, “você nunca sabe quando vai virar em uma esquina e dar de cara com um tanque”. Ela ainda disse que há homens armados no topo de prédios da Praça Verde, mas não soube precisar se são rebeldes ou tropas leais a Kadafi.

14h00 – Veja o que está sob controle dos rebeldes e o que está nas mãos de Kadafi.

13h53 – Segundo o jornal espanhol El País, os rebeldes indicaram ao canal Al-Arabiya que a Otan bombardeará o complexo de Kadafi em Trípoli logo que terminarem as orações do período da noite do ramadã. Acredita-se que Kadafi esteja escondido no local, mas seu paradeiro ainda é desconhecido.

13h49 – Os correspondentes da CNN, da BBC e todos os enviados a Trípoli que estavam no hotel Rixos agora estão presos no local. Eles relatam intensa batalha nas imediações e afirmam que o prédio do hotel foi atingido por balas perdidas. A energia elétrica do local também foi cortada.

13h45 – O Tribunal Penal Internacional negocia com os rebeldes como e onde os filhos de Kadafi serão julgados. Eles foram detidos depois que os rebeldes tomaram Trípoli. O Conselho Nacional de Transição assegura que o destino da família do ditador será decidido por votação. Eles decidirão se os julgamentos ocorrerão em Haia ou em território líbio. Pelos relatos, a segunda opção é a preferida dos insurgentes.

13h37 – A Efe entrou em contato com representantes dos rebeldes no Cairo, Egito. Segundo a agência, os insurgentes já falam de futuro e afirmam que não permitirão a instalação de bases da Otan uma vez que o regime de Kadafi acabe.

13h30 – Ban Ki-moon também anunciou a realização de uma reunião entre blocos regionais para discutir a situação na Líbia. O encontro ocorreria ainda esta semana e contaria com União Africana, União Europeia e Liga Árabe.

13h24 – Com a televisão estatal fora do ar, o principal veículo de comunicação favorável a Kadafi é o canal Al-Urubah. Segundo a BBC, a emissora transmite depoimentos de líbios exaltando o coronel e afirmando que “90% de Trípoli está sob comando do governo”.

13h19 – As forças rebeldes anunciaram a “libertação total” da cidade petrolífera de Brega, no centro-norte líbio. O local foi palco dos primeiros combates entre as forças de Kadafi e a oposição no início da revolta.

13h15 – O ministro de Exteriores da Turquia, Ahmet Davutoglu, assegurou que o que aconteceu na Líbia deve “servir de lição” para o resto dos líderes do Oriente Médio. A declaração foi interpretada como uma mensagem ao presidente da Síria, Bashar al-Assad, que também reprime protestos contra seu regime autocrático. Outros países da região, como o Bahrein e o Iêmen, vivem revoltas semelhantes.

13h09 – O Pentágono informou também que não pretende enviar tropas para operações na Líbia após uma eventual queda de Kadafi. Os americanos apenas continuarão com as missões de vigilância que já transcorrem nas operações da Otan e sob mandato da ONU.

12h50 – Milhares de rebeldes tomaram as ruas de Trípoli para comemorar a tomada da cidade, como se vê no vídeo abaixo. Há, porém, versões conflitantes sobre quando da capital está nas mãos do ditador e quanto é controlado pela oposição. Todos os relatos, porém, dão conta de que ao menos 70% da cidade já é da insurgência.

 

12h41 – O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, fez seu primeiro discurso sobre a Líbia desde que as lutas chegaram a Trípoli. Segundo ele, “é crucial que o conflito termine sem mais perdas de vida”. “Peço que as forças do coronel Kadafi cessem a violência imediatamente e deem espaço para uma transição pacífica”.

Ban disse que a ONU esteve preparando um plano de ajuda para a reconstrução da Líbia nos últimos dois ou três meses. Ele vai presidir uma reunião com organizações regionais ainda nesta semana sobre o assunto. “A ONU permanece pronta para dar toda a assistência possível ao povo líbio”.

12h36 – Ibrahim Dabashi, vice-embaixador líbio na ONU, que apoia os rebeldes, acredita que a maioria dos que ainda lutam ao lado de Kadafi o fazem por sua própria segurança, e não porque ainda acreditam em uma vitória do ditador. Segundo ele, a luta vai acabar assim que Kadafi for capturado ou morto.

12h27 – O Pentágono afirmou que Muamar Kadafi está na Líbia, segundo a AFP.

12h18 – O deputado Protógenes Queiroz, do PCdoB, que foi barrado na Líbia junto a outros políticos brasileiros, conversou na manhã desta segunda-feira com a rádio Estadão ESPN. Ouça a entrevista com Queiroz.

12h05 – Segundo informações da Al-Arabiya, outro filho de Kadafi, o ex-jogador de futebol Al-Saadi, foi capturado.

11h30 – O Egito reconheceu o Conselho de Transição Nacional como o único governo legítimo da Líbia, disse o ministro das Relações Exteriores do Egito, Mohammed Kamel Amr, em uma conferência de imprensa.

11h25 – Segundo a rede Al-Jazira, um dos guarda-costas de Kadafi foi detido ao tentar fugir da Líbia.

11h21 – A TV estatal Jamahiriyah saiu do ar nesta e um porta-voz rebelde disse que as forças de oposição a Kadafi haviam assumido o controle da sede da emissora, em Trípoli. “Os revolucionários invadiram o edifício da televisão… depois de matar os soldados que o cercavam. Agora está sob o controle deles”, disse o porta-voz antes da rede sair do ar.

11h10 – O primeiro-ministro da Líbia Mahmudi el Baghdadi, está em Túnis, na ilha de Yerba, confirmaram fontes locais à Efe. Há cerca de 24h Al Baghdadi está alojado em um hotel da ilha, que também acolhe o diretor da televisão estatal líbia, segundo fontes locais.

11h – Segundo informações das agências de notícias, banderias líbias pré-Kadafi foram hasteadas nas embaixadas líbias no Egito, Turquia e Algéria.

10h39 – Segundo o Guardian há também confrontos em Ziltan entre os rebeldes e as forças de Kadafi.

10h30 – A África do Sul nega ter enviado um avião para fuga del Muamar Kadafi após a entrada dos rebeldes em Trípoli, confirmou nesta segunda-feira, 22, a ministra de Relações Exteriores sul-africana, Maite Nkoana-Mashabane.
“O Governo sul-africano desmente os rumores de que enviou aviões à Líbia para levar o coronel Kadafi e sua família para local não revelado”, disse Nkoana-Mashabane aos jornalistas em Johanesburgo, segundo a EFE. Anteriormente, o porta-voz do Ministério de Relações Exteriores sul-africano, Clyson Monyela, respondeu à Agência Efe com um categórico “não” ao ser perguntado se a África do Sul mandou avião para tirar Kadafi e se seu Governo negocia para encontrar um país que o receba, como havia sugerido a imprensa árabe.

10h11 – Segundo a rede Al Arabiya, a energia elétrica foi cortada em parte de Trípoli e cidade sofre com um blackout.

9h53 – Mustafa Abdul Jalil, líder do Conselho Nacionla de Transição disse em um pronunciaento na tv que não pode afirmar que os rebeldes têm controle total de Trípoli. Segundo ele, o paradeiro de Kadafi segue desconhecido. “Peço a todos na Líbia para agir com responsabilidade e não fazer justiça com as próprias mãos… que tratem bem os prisioneiros de guerra. Todos nós temos o direito de viver com dignidade nesta nação”, disse. Jalil afirmou que a luta terá acabado apenas quando Kadafi for capturado.

9h35 –A oposição líbia disse que pretende julgar o Saif Al Islam Kadafi na Líbia, segundo a Reuters. A prisão de Al-Islam foi confirmada pelo Tribunal Penal Internacional (TPI), em Haia, na Holanda, para onde o filho de Kadafi pode ser extraditado. Os rebeldes afirmam ainda que um outro filho de Khadafi – Mohammed – teria se rendido, assim como a guarda pessoal do líder líbio.

9h25 – A Itália diz que Kadafi controla no momento apenas 15% da capital líbia. Os rebeldes dizem o o ditador tem o controle de apenas 5% de Trípoli.

7h45 – Tanques das forças leais a Kadafi permanecem ao redor do complexo militar do lider líbio. As agências internacionais relatam tiros no local.

7h37 – O premiê britânico fez há pouco um pronunciamento em Londres. Segundo ele, a maioria da capital Líbia está sob controle dos rebeldes e a OTAN ainda não tem informações sobre o paradeiro de Muamar Kadafi. Cameron acredita que o destino de Kadafi deveria ser decidido pela população líbia, apesar de querer vê-lo enfrentar a justiça.

4h50 – Combates violentos explodiram em Trípoli em volta do quartel-general do líder líbio Muamar Khadafi, segundo a BBC, horas após rebeldes terem assumido o controle da maior parte da capital.
Não havia informações sobre se Khadafi estava no local, ou sobre qual seria seu paradeiro.
No começo da manhã (horário local), tanques saíram do QG de Khadafi, conhecido como Bab al-Azizia, e começaram a disparar, segundo um porta-voz dos rebeldes. Há intensa troca de tiros na área.
Os rebeldes encontraram pouca resistência à medida que avançavam pela cidade, assumindo rapidamente o controle de leste, sul e oeste da capital. Um porta-voz dos rebeldes disse, entretanto, que forças pró-Khadafi ainda controlam de 15% a 20% de Trípoli.

4h – O Banco Mundial informou, segundo a Agência Estado, que está pronto para prestar ajuda financeira ao novo regime líbio, após os rebeldes entrarem na capital Trípoli, o que, na teoria, seria o último obstáculo a ser vencido contra o ditador Muamar Kadafi, no poder há 42 anos. Um dos três diretores do Banco Mundial, Sri Mulyani Indrawati, disse que vai usar sua vasta experiência em lidar com a reconstrução pós-conflito “para ajudar na reconstrução da Líbia”.

3h30 – O jornalista Matthew Price, da rede britânica BBC, está em Trípoli. Ele descreveu o fim de semana tenso na cidade, com a chegada dos rebeldes. O correspondente contou que o hotel Rixos, no qual o regime de Kadafi obrigou os jornalistas estrangeiros a ficar, foi cercado pelos opositores e virou alvo: no mesmo edifício ficava a sede da TV estatal líbia e os porta-vozes do governo desde o início dos confrontos, no país, entre tropas de Kadafi e os rebeldes. Na foto abaixo, jornalistas observam do alto o lobby do Rixos, usando coletes a prova de balas e capacetes.

eab04ce342d64c73a7227b272740277b_eab04ce342d64c73a7227b272740277b_0600400.jpg

2h34 – O governo australiano se uniu às vozes que pedem a saída de Kadafi do poder na Líbia, segundo a Agência Estado. “Continuamos insistindo para que o coronel Kadafi saia do caminho”, disse a premiê da Austrália, Julia Gillard, nesta segunda-feira, 22. Segundo ela, o ditador deve enfrentar as acusações internacionais que existem contra ele.

1h42 – Na foto abaixo, jovens integrantes da comunidade líbia na Tunísia fazem o “V” da vitória diante da Embaixada da Líbia em Túnis, na madrugada desta segunda-feira (horário local), em comemoração à presença de opositores ao regime de Muamar Kadafi em Trípoli.

2011_08_22T042130Z_01_TUN07_RTRMDNP_3_LIBYA.JPG

1h18 – Opositores ao regime de Kadafi disseram, segundo a Efe, que as forças leais ao ditador estariam fugindo da capital, Trípoli. De acordo com o ministro da Justiça do Conselho de Transição Nacional, o grupo dos rebeldes, Mohamed al-Alaqi, uma das esposas de Kadafi, Fadhia, teria sido detida pelos opositores. Al-Alaqi, que conversou com a Efe a partir de Túnis, capital da Tunísia, disse que esse é “o último capitulo do fim do regime”. Segundo ele, a detenção de Kadafi, “se ainda não aconteceu, está muito próxima” de acontecer.

00h38 – Depois das declarações do presidente Barack Obama, cerca de 100 pessoas se reuniram diante da Casa Branca, em Washington, e entoaram slogans como “EUA, EUA, Kadafi caiu hoje” ou “Kadafi deixou Trípoli, a Líbia está livre”. As informações são da AFP.

00h30 – Na foto abaixo um homem atira para o alto em Benghazi, reduto rebelde, em comemoração à notícia sobre a prisão de um dos filhos de Muamar Kadafi, duante de uma enorme bandeira norte-americana. Os Estados Unidos fazem parte da coalizão da Otan cuja incursão foi decisiva para permitir o avanço dos opositores.

a6f7e54b79e242dbb7e5a1001cd394b6_a6f7e54b79e242dbb7e5a1001cd394b6_0.jpg

00h21 – A correspondente da CNN em Trípoli Sara Sidner escreveu há pouco no Twitter que a Praça Verde, que foi palco de celebrações de opositores ao regime de Kadafi mais cedo, está vazia. De acordo com a jornalista, rebeldes disseram que tropas de Kadafi estariam avançando para o local, indicando que ainda pode haver mais resistência e confrontos durante o final da madrugada (são 5h21 no horário local) e começo da manhã de segunda-feira.

00h14 – Um garoto sorri em Benghazi, reduto dos rebeldes, ao mostrar uma caricatura do ditador Muamar Kadafi e de um dos filhos dele, Saif al-Islam Kadafi, enforcados. No balão, de acordo com a AP, está a inscrição “Já tomamos Benghazi?”

1e2cd5b8435a4beea2ff47da28ffcb3b_1e2cd5b8435a4beea2ff47da28ffcb3b_0.jpg

Leia ainda:
As notícias de DOMINGO, 21 de agosto

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.