Arquivo Estado: O armistício de Pan-Mun-Jon
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Arquivo Estado: O armistício de Pan-Mun-Jon

Redação Internacional

23 de novembro de 2010 | 15h51

Em 27 de julho de 1953, foi assinado o armistício de Pan-Mun-Jon, que estabeleceu uma trégua entre a Coreia do Sul e a Coreia do Norte, que travavam um conflito na Península Coreana desde junho de 1950.

Na capa do dia 28 de julho de 1953, o Estado noticiou o acordo. “Em cerimônia fria e protocolar, os generais William Harrison e Nam Il subscreveram o histórico documento em nome de seus comandos – Mark Clark e Kim Il-sung assinaram o acordo em Munsã e Piongiang, respectivamente – O general Taylor deu a ordem de ‘cessar fogo’ – As tropas retiraram-se de suas posições avançadas – Iniciados os trabalhos da Comissão Militar do Armistício”, escreveu o jornal na data.

Documento

Apesar da trégua, as duas Coreias vivem frequentes episódios de tensões. Um dos principais motivos de atrito entre os países é o programa nuclear norte-coreano, contestado pelo sul e pelos EUA.

Mais recentemente, as nações vizinhas viveram um novo acirramento de tensões por conta do afundamento da corveta sul-coreana Cheonan, quando morreram 46 marinheiros do sul. Seul acusa Pyongyang de estar por trás do caso, mas os norte-coreanos negam.

Nesta terça, disparos norte-coreanos atingiram uma ilha sul-coreana no Mar Amarelo, perto da fronteira marítima entre os países, reacendendo os atritos na Península.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.