As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Notícias sobre as reformas na China

Redação Internacional

15 de novembro de 2013 | 18h40

PEQUIM – A China irá afrouxar suas políticas de planejamento familiar e abolir o sistema de campo de trabalho, de acordo com um importante documento divulgado após a reunião do Partido Comunista chinês, informou a agência de notícias oficial Xinhua nesta sexta-feira, 15.

As reformas na China são discutidas há anos. Em 2012, o Estado noticiou a pressão para que a China realizasse as reformas políticas, “questão latente desde 1992, quando Deng Xiaoping relançou o programa de reformas que estava estagnado desde a repressão aos protestos na Praça Tiananmen em 1989”:

china_2012.JPG

Em 1992, o Partido Comunista chinês decidiu retomar as reformas econômicas, mas barrou transformações políticas:
china_92.JPG

No dia 26 de setembro de 1997, o Estado noticiou o elogio dos EUA a reformas econômicas na China:

china_97.JPG

Um ajuste da política de nascimento no país permitirá que os casais tenham dois filhos, quando um dos pais for filho único. Na política que vigora atualmente, um casal pode ter o segundo filho apenas se ambos os pais forem filhos únicos.

O pacote de reformas também fará a China abolir o sistema de campo de trabalho, chamado de reeducação por meio do trabalho, e reduzir o número de crimes sujeitos à pena de morte “passo a passo”, acrescentou Xinhua. O controverso sistema previa o envio de pessoas para campos de trabalho por até quatro anos sem julgamento prévio de delito ou acusação formal do poder judiciário.

A questão do campo de trabalho forçado era discutida no começo deste ano, como mostra reportagem do Estado de 8 de janeiro:
china_2013.JPG