As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

ASSISTA: Assange conversa com Imran Khan, candidato à presidência do Paquistão

Redação Internacional

05 de dezembro de 2012 | 18h11

No décimo episódio da série “O Mundo Amanhã”, Julian Assange encontra Imran Khan, candidato à presidência do Paquistão, para discutir o futuro de um dos países mais afetados pela chamada Guerra ao Terror. Khan, que nos anos 70 e 80 foi capitão do vitorioso time de críquete do Paquistão, fala sobre corrupção, Osama Bin Laden, soberania e bombas atômicas. Hoje Khan está na corrida para a presidência, em 2013, liderando a oposição com o partido que criou, o Movimento para Justiça, que combate a corrupção no país.

O candidato se tornou a principal voz crítica ao fazer denúncias sobre o governo. “40 mil paquistaneses foram mortos em uma guerra com a qual não temos nada a ver. Basicamente, nosso próprio exército matando nosso povo e eles fazendo ataques suicidas a civis paquistaneses. O país já perdeu US$ 70 bilhões nessa guerra. A ajuda humanitária total tem sido de menos de US$ 20 bilhões.”

Como Khan levaria a relação com os Estados Unidos caso fosse eleito? “Não deveria ser uma relação de cliente-patrão, e pior ainda, o Paquistão como pistoleiro contratado, sendo pago para matar inimigos da América. Nós somos um Estado independente e soberano e a relação com os EUA deve ser de dignidade e respeito mútuo, não mais uma relação de cliente-patrão”, diz.

Assista a conversa: