Ataques mais mortíferos contra policiais desde 11 de setembro de 2001
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ataques mais mortíferos contra policiais desde 11 de setembro de 2001

Episódios recentes de violência policial contra negros desencadearam protestos em diversas cidades dos Estados Unidos. Na manifestação mais recente, ao menos um atirador agiu em represália e matou cinco oficiais

Redação Internacional

08 Julho 2016 | 13h05

Durante uma manifestação contra a violência policial nos Estados Unidos, cinco policiais morreram e outros sete ficaram feridos na noite de quinta-feira após a ação de ao menos um franco-atirador em um ataque coordenado em Dallas, no Texas. Segundo a polícia local, a emboscada fui cuidadosamente planejada e executada. Três pessoas foram presas e um quarto suspeito foi morto.

Confira abaixo os ataques mais mortíferos contra policiais realizados desde 11 de setembro de 2001, segundo o jornal The Washington Post.

Com os atentados ao World Trade Center, 72 oficiais foram mortos em ações de resposta aos ataques em Manhattan

Com os atentados ao World Trade Center, 72 oficiais foram mortos em ações de resposta aos ataques em Manhattan (Foto: REUTERS/Mike Segar)

11 de setembro de 2001

Com os atentados ao World Trade Center, 72 oficiais foram mortos em ações de resposta aos ataques em Manhattan, e dezenas morreram posteriormente em razão de doenças relacionadas ao exercício do trabalho em condições perigosas no local da destruição. Entre as vítimas, havia 23 membros da Polícia de Nova York, 37 da Autoridade Portuária e da Polícia de New Jersey, um do Departamento de Bombeiros de Nova York, um do FBI e um do Serviço Secreto.

21 de março de 2009

Dois oficiais foram baleados e mortos em uma batida policial em Oakland, e outros dois foram feridos horas depois em um confronto com o agressor, Lovelle Mixon. O policial John Hege e o sargento Mark Dunakin haviam parado Mixon por uma violação de trânsito quando ele começou a abrir fogo contra os policiais, matando Hege e ferindo Dunakin gravemente. Após a ação, o agressor fugiu a pé, iniciando uma caça ao atirador que fechou algumas estradas de Oakland. Uma pista anônima levou membros da Swat ao apartamento de Mixon, que atirou novamente, matando os sargentos Ervin Romans e Daniel Sakai. O agressor foi morto.

29 de novembro de 2009

Quatro policiais foram mortos em uma cafeteria no subúrbio de Tacoma, em Washington, por Maurice Clemmons, um homem com um histórico extenso de crimes. As vítimas eram Mark Renninger, Ronald Owens, Tina Griswold e Greg Richards. Todos eles tinham no mínimo oito anos de experiência na aplicação da lei. Após dois dias de buscas e diversas pessoas presas por ajudarem o suspeito a evitar a captura, Clemmons foi morto por um oficial quando se recusou a seguir as ordens dadas.

7 de julho de 2016

Cinco policiais foram mortos em Dallas e sete ficaram feridos após ao menos um franco-atirador abrir fogo durante um protesto contra a violência policial nos Estados Unidos. Quatro oficiais da polícia e um agente de trânsito foram mortos. Um atirador se envolveu em uma negociação de três horas com os policiais. Autoridades confirmaram que ele foi morto.

Leia mais:

Polícia diz que atirador de Dallas ‘queria matar pessoas brancas’

Testemunhas do tiroteio em Dallas publicam vídeos das cenas de violência

Obama condena massacre em Dallas e promete que ‘justiça será feita’