Banksy ataca cidade da agência de espionagem britânica
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Banksy ataca cidade da agência de espionagem britânica

Redação Internacional

15 de abril de 2014 | 20h51

LONDRES – É possível que o artista britânico Banksy, o mais engajado do mundo pop, tenha atacado outra vez, deixando um grafite inspirado no tema da vigilância na cidade que abriga a agência de espionagem britânica.

Um desenho em estêncil surgiu em uma parede na cidade de Cheltenham, a oeste de Londres, retratando três personagens vestidos com sobretudos, chapéus e fones de ouvido bisbilhotando uma cabine telefônica. (Foto.)

Cheltenham é a sede do Quartel-general de Comunicações do Governo ( GCHQ, na sigla em inglês), a agência britânica de espionagem eletrônica. A organização secreta se viu sob os holofotes depois que algumas de suas atividades foram reveladas pelo ex-prestador de serviços da Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em inglês), Edward Sowden.

A GCHQ disse na segunda-feira que a agência estava tão “intrigada quanto os outros dos residentes de Cheltenham sobre a aparição da misteriosa obra de arte”.

O trabalho não foi reivindicado no site oficial de Banksy, mas tem muitas caraterísticas das marcas registradas do artista, incluindo a técnica do estêncil e o comentário social carregado de ironia. / AP

Tudo o que sabemos sobre:

BanksyespionagemGCHQGrã-BretanhaNSA

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.