Belgrado erguerá monumento para autor do atentado que desencadeou 1.ª Guerra
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Belgrado erguerá monumento para autor do atentado que desencadeou 1.ª Guerra

De acordo com porta-voz da prefeitura, homenagem a Gavrilo Princip - considerado herói nacional - estará pronto antes de 28 de junho, data do assassinato do arquiduque austríaco Francisco Ferdinando

Redação Internacional

09 de junho de 2015 | 10h23

BELGRADO – A prefeitura de Belgrado, na Sérvia, anunciou que construirá um monumento para Gavrilo Princip, autor do atentado em Sarajevo, em 1914, que resultou na morte do arquiduque austríaco Francisco Ferdinando e da sua mulher, Sofia. O episódio é considerado o estopim da 1.ª Guerra.

“O monumento vai homenagear um homem que, por seu ato, entrou para a história sérvia e se sacrificou pela liberdade”, disse Gora Vesic, funcionária da prefeitura, citada pela televisão estatal RTS, destacando que o monumento estará pronto antes de 28 de junho – data do assassinato. O conselho municipal da capital sérvia deve votar sobre a decisão da prefeitura nesta terça-feira, acrescentou Gora.

Gavrilo Princip, o autor do atentado em Sarajevo, em 1914, que desencadeou a 1ª Guerra (Foto: AFP)

Gavrilo Princip, o autor do atentado em Sarajevo, em 1914, que desencadeou a 1ª Guerra (Foto: AFP)

O atentado contra o arquiduque, planejado pela Mão Negra, é uma peça de comédia. O primeiro terrorista não conseguiu atirar sua bomba no carro, o segundo tinha uma pistola e uma bomba, mas também não conseguiu agir, o terceiro jogou a bomba, que bateu na lataria do carro e caiu na rua.

Diante dos fracassos, Princip (1894-1918) – um estudante nacionalista bósnio – começou a beber em um bar. Quando o motorista do arquiduque errou o caminho e passou em frente ao bar em que Princip estava, ele pegou uma arma e cometeu o crime contra o herdeiro do Império austro-húngaro.

Princip, que morreu de tuberculose em abril de 1918, na prisão, foi considerado um herói tanto no reino da Iugoslávia como no regime comunista – e continua tendo o mesmo status na atual Sérvia.

Entre os muçulmanos da Bósnia, ao contrário, a lembrança de Gavrilo Princip está associada às forças sérvias que sitiaram a capital bósnia durante a guerra dos Bálcãs, que deixou mais de 100 mil mortos entre 1992 e 1995. Por este motivo, apesar de o nome de Gavrilo Princip estar associado ao de Sarajevo durante um século, a capital bósnia apagou qualquer vestígio do assassino do arquiduque.

Em 1992, no começo do conflito, a lousa de pedra que preservou as marcas dos pés de Princip no local de onde ele atirou contra o herdeiro do trono, sumiu em Sarajevo. No ano passado, no entanto, foi inaugurada na parte sérvia de Sarajevo uma estátua de Princip. / AFP

Tudo o que sabemos sobre:

1ª GuerraBelgradoGavrilo PrincipSérvia