Big Ben toca últimas badaladas antes de ficar 4 anos em silêncio por obras de restauração
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Big Ben toca últimas badaladas antes de ficar 4 anos em silêncio por obras de restauração

Motivo para silenciar a estrutura durante os reparos é proteger os trabalhadores do barulho; centenas de pessoas se concentraram nesta segunda-feira diante do Palácio de Westminster para presenciar o momento

Redação Internacional

21 Agosto 2017 | 12h45

LONDRES – O famoso relógio Big Ben de Londres tocou pela última vez as 12 badaladas do meio-dia nesta segunda-feira, 21, antes de um silêncio de quatro anos em função de importantes obras de restauração.

Centenas de pessoas se concentraram às 12h00 (8h00 em Brasília) diante do Palácio de Westminster, sede do Parlamento britânico, para ouvir o famoso toque que marca as horas londrinas há quase 158 anos sem interrupção.

Centenas de pessoas se concentraram diante do Palácio de Westminster para ouvir o famoso toque que marca as horas londrinas (Foto: EFE/Andy Rain)

Centenas de pessoas se concentraram diante do Palácio de Westminster para ouvir o famoso toque que marca as horas londrinas (Foto: EFE/Andy Rain)

O motivo para silenciar o carrilhão durante as obras é proteger os trabalhadores do barulho ensurdecedor. A Câmara dos Comuns descartou a ideia de que os sinos soem à tarde e à noite, quando os operários não estiverem no local.

Quando as obras foram anunciadas, Steve Jaggs, responsável pelo monumento, disse que o silêncio era “um marco nesse projeto crucial de manutenção”.

O anúncio feito pelo Parlamento britânico na semana passada causou indignação por parte da opinião pública e, inclusive, da primeira-ministra, Theresa May.

“Quando o Parlamento voltar (do recesso) e à luz das inquietações expressas por vários deputados, a Comissão da Câmara dos Comuns considerará a duração do período de silêncio dos sinos”, anunciou a Câmara Baixa em um comunicado. “As badaladas do Big Ben são parte da vida parlamentar, e nos asseguraremos de que podem retomar sua função de guardiãs do tempo da nação assim que possível.”

A discussão começou logo após o anúncio de que o Big Ben ficaria em silêncio a partir de 21 de agosto até 2021. May também criticou a decisão e pediu que fosse revisada “urgentemente”. “Claro que queremos garantir a segurança das pessoas no trabalho, mas não está bem que o Big Ben fique em silêncio durante quatro anos”, disse ela à imprensa.

As obras no Big Ben servirão para restaurar e reparar a esfera do relógio e seu mecanismo, suas campainhas e a estrutura dessa torre de 96 metros construída em 1856. Também será instalado um elevador, como alternativa aos 334 degraus que levam ao alto da torre.

O nome Big Ben se refere estritamente ao sino do grande relógio, mas é usado, em geral, para dar nome ao conjunto da torre e seu relógio. O sino pesa 13,7 toneladas e soa a cada hora. É acompanhado de outros quatro sinos a cada 15 minutos.

A estrutura funcionou quase sem interrupções nos últimos 157 anos, com exceção de duas pausas de manutenção e renovação em 2007 e em 1983-85. / AFP

Mais conteúdo sobre:

Reino UnidoBig BenTheresa May