Bracelete de Frida Kahlo no braço de May rouba cena em dura entrevista sobre Brexit
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Bracelete de Frida Kahlo no braço de May rouba cena em dura entrevista sobre Brexit

O jornal 'Daily Mail' observou que acessório costuma ser visto nos grandes eventos políticos em que a primeira-ministra é protagonista

Redação Internacional

15 Novembro 2018 | 23h30

Enquanto a primeira-ministra britânica, Theresa May, concedia uma entrevista coletiva no meio de uma grave crise política envolvendo o Brexit, as atenções de muitos que a assistiam se voltaram para seu punho direito. Um grande bracelete com uma sequência de imagens da pintora mexicana Frida Kahlo causou grande distração de usuários da internet, que comentaram no Twitter o adereço da premiê.

 

May e seu bracelete de Frida. Foto: Matt Dunham/Reuters

Pelo menos 20 minutos atrasada para a aguardada entrevista, alguns usuários consideraram que a distração com o bracelete foi a parte “mais interessante” dos 30 minutos de perguntas e respostas sobre o espinhoso assunto do Brexit. “Theresa May está usando de novo o bracelete da Frida Kahlo. O único ponto interessante de toda a conferência de imprensa”, escreveu uma internauta, lembrando que essa não foi a primeira vez que a artista comunista e ícone feminista foi vista no punho da premiê conservadora.

A peça parece ser, na verdade, uma das favoritas da premiê, que a usa com uma certa frequência. Em outubro do ano passado, ao falar para a conferência de seu Partido Conservador, o bracelete roubou a cena e causou furor entre a imprensa britânica. O Daily Mail observou que, na verdade, o bracelete costuma ser visto nos grandes eventos políticos em que a primeira-ministra é protagonista.

A especialista em cinema Deborah Shaw escreveu em seu artigo para o site The Conversation que não é de se admirar que May, confrontada com as ameaças de traições de seu gabinete e profundamente impopular com seu eleitorado, tenha escolhido um símbolo como a artista mexicana. Deborah lembra que em sua biografia no cinema Frida, a artista, após passar por todo o sofrimento físico e inúmeras infidelidades de seu famoso marido Diego Rivera, se transforma em um ícone cultural transnacional que pode ser acessado por todos e “seu antiamericanismo, bissexualidade e posição política stalinista radical são minimizados”.

“O bracelete de Theresa é maravilhoso, é a única coisa forte e estável aqui #brexit #may”, escreveu outra usuária no Twitter.

O estilo e as escolhas de May para suas aparições se tornaram uma marca da premiê. Catarina Lamelas Moura escreveu artigo no site Publico, de Portugal, que a conservadora assumiu seu interesse por moda “sem pudores” e o utiliza a seu favor para tentar suavizar sua imagem. A jornalista lembra que quando May subiu ao pódio para falar no congresso do Partido Conservador em 2002, deixou uma imagem de política “elegante e excêntrica” ao lançar palavras duras ao partido que acabara de sair de uma derrota eleitoral calçada em sapatos com estampa de leopardo, imagem que, segundo ela, muitos guardaram na memória.

Mais conteúdo sobre:

Theresa MayFrida Kahlo