Britânicos criam aplicativo de encontro para ‘corações partidos’ pelo Brexit
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Britânicos criam aplicativo de encontro para ‘corações partidos’ pelo Brexit

Ferramenta chamada 'Remainder', em alusão à campanha 'Remain' (Permancener), começou como uma brincadeira, mas agora tenta se financiar de forma coletiva na internet

Redação Internacional

29 Junho 2016 | 12h16

LONDRES – Um grupo de eleitores descontentes criou um aplicativo de encontro destinado exclusivamente aos britânicos que votaram contra a saída britânica da União Europeia (UE) que se sentem “desolados e com o coração partido” após o resultado do referendo.

A ferramenta, com o nome de “Remainder” em alusão à campanha “Remain” que apoiava a permanência do Reino Unido no bloco europeu, começou como uma brincadeira, mas despertou tamanho interesse que o grupo decidiu buscar financiamento.

Remainder, rede social e app para quem votou pela permanência do Reino Unido na União Europeia

Remainder, rede social e app para quem votou pela permanência do Reino Unido na União Europeia

O site se apresenta como “a rede social e de encontro dos 48%”, em referência a porcentagem dos que optaram por ficar na UE, e espera atingir os mais de 16 milhões que apoiaram esta via no referendo da quinta-feira passada.

“Remainder” surgiu depois que os favoráveis a ficar no bloco se mostraram “deprimidos” nas redes sociais e “a timeline do Facebook se transformou em um funeral interminável”, diz a descrição no site oficial.

“Sabemos que existem eleitores do ‘Brexit’ que são inteligentes, simpáticos e sensíveis”, esclareceu o grupo no site, embora destaque que o objetivo é “dar consolo” a todos os que se decantaram e que agora têm o “coração partido”.

Os criadores consideram que “a melhor forma de se recuperar” deste duro golpe é “sair para beber com alguém que está no mesmo barco” e evitar assim encontros incômodos com pessoas que defendem a saída britânica.

Atualmente, os fundadores do aplicativo tentam obter a verba necessária para colocá-lo no ar através de uma campanha de financiamento coletivo. / EFE

Mais conteúdo sobre:

BrexitReino UnidoUnião Europeia