Caçadores de tesouro vasculham antiga mansão de Pablo Escobar em Miami
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Caçadores de tesouro vasculham antiga mansão de Pablo Escobar em Miami

Equipes trabalham com picaretas, marretas, detectores de metais e um radar ultrassensível em busca de dinheiro, ouro, joias ou até mesmo de algum cadáver escondido no local

Redação Internacional

19 Janeiro 2016 | 09h46

MIAMI – Pessoas equipadas com picaretas, marretas, detectores de metais e um radar ultrassensível vasculham desde segunda-feira a antiga mansão em Miami Beach, na Flórida, do narcotraficante colombiano Pablo Escobar, que morreu há 22 anos em uma operação policial em Medellín.

Como o novo dono do local decidu demolir a mansão, esses “caçadores de tesouro” têm até esta terça-feira, 19, para encontrar um suposto botim de dinheiro ou drogas que o fundador do Cartel de Medellín pode ter escondido no imóvel.

Antiga casa em Miami do traficante Pablo Escobar está sendo vasculada em busca de tesouros escondidos

Antiga casa em Miami do traficante Pablo Escobar está sendo vasculada em busca de tesouros escondidos (FOTO: AFP / Diego URDANETA)

Até o momento só foi encontrado um pacote de uma substância que poderia ser cocaína em uma gaveta da cozinha.

Os donos da mansão, o empresário Christian de Berdouare, fundador e gerente geral de uma rede de restaurantes, e sua esposa, a jornalista Jennifer Valoppi, têm suspeitas de que na casa que compraram em 2014 por US$ 10 milhões pode haver um tesouro escondido.

O casal não descarta a possibilidade de encontrar uma surpresa na mansão que foi confiscada pelas autoridades americanas no final do anos 80 e, posteriormente, abandonada por seu proprietário anterior. Escobar tinha o costume de esconder dinheiro em todas suas mansões.

A casa se encontra em um sítio de quase 700 metros quadrados em North Bay Road, mas suas descascadas paredes em rosa pastel e sua piscina abandonada não refletem a vida de excessos do grande magnata da droga dos anos 80.

Aquela era a “idade de ouro dos traficantes”, comentou Tom Cash, então responsável para Flórida, Caribe e América Latina da Agência Antidrogas Americana (DEA). Os narcotraficantes acumulavam tanto dinheiro que não sabiam o que fazer com ele. “Não podiam comê-lo, não podiam bebê-lo, portanto tinham que investi-lo. E que melhor lugar para investir que Miami?”

Cash acredita que possa haver algum dinheiro escondido entre as paredes ou no piso, como ocorreu em 1990 quando a DEA encontrou dentro de um muro de uma casa em Porto Rico cerca de US$ 14 milhões em cédulas.

O novo proprietário assegurou que não lhes preocupa o suposto tesouro que poderiam achar, mas o que querem, por enquanto, é “destruir a casa para que a energia negativa desse sujeito vá embora”. No entanto, dada a expectativa criada ao redor da mansão, Berdouare e sua esposa mandaram vasculhar as paredes e os pisos para o caso de haver compartimentos secretos com dinheiro, ouro, joias ou “até um cadáver”.

A expectativa é que os trabalhos dos “caçadores de tesouros” terminem nesta terça-feira para que comecem as tarefas de demolição da casa. / EFE

Mais conteúdo sobre:

MiamiPablo Escobar