Cadillac presidencial usado por Evita será leiloado na Inglaterra
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cadillac presidencial usado por Evita será leiloado na Inglaterra

Veículo usado pela emblemática primeira-dama argentina e por seu marido, Juan Domingo Perón, deve ser vendido por até R$ 630 mil

Redação Internacional

18 de março de 2016 | 11h38

Um Cadillac de 1951, o carro oficial usado por Eva Perón quando era primeira-dama da Argentina, será leiloado pela casa Bonhams em 20 de março na cidade de Chichester, no sul da Inglaterra.

O preço estimado do veículo presidencial, varia entre 90 mil e 120 mil libras (cerca de R$ 474 mil e R$ 630 mil), segundo a casa de leilões.

Evita, primeira-dama da Argentina de 1946 até sua morte, em 1952, se tornou ícone das classes trabalhadoras de seu país e foi uma dedicada ativista na luta pelos direitos das mulheres.

Cadillac usado por Evita será leiloado na Inglaterra

Cadillac usado por Evita será leiloado na Inglaterra

O Cadillac que será leiloado na sala Bonhams Goodwood Members’s Meeting foi utilizado em deslocamentos oficiais de Estado tanto por Evita como por seu marido, o presidente Juan Domingo Perón.

Serão leiloados no total 99 lotes, que incluem um modelo “raro” de Mercedes-Benz 300 SL “Gullwing” Coupe, de valor estimado entre 800 mil e 1 milhão de libras (R$ 4,2 milhões e R$ 5,26 milhões) e um Bentley de 1929, que a casa de leilões espera vender por entre 250 mil e 300 mil libras (R$ 1,315 milhão e R$ 1,580 milhão).

Também serão leiloados dois aviões históricos, um English Electric Canberra PR9 XH134, produzido em 1959, e um Hawker Hunter T7 XL600.

María Eva Duarte de Perón foi eternizada pela cultura popular na Argentina, e sua vida foi adaptada aos palcos no aclamado musical de Andrew Lloyd Webber e Tim Rice, “Evita”, e foi levada ao cinema em 1996.

O longa, que teve como protagonistas Madonna e Antonio Banderas, serviu para que a artista americana ganhasse seu primeiro Globo de Ouro de melhor atriz e foi um grande sucesso comercial. / EFE

Mais conteúdo sobre:

ArgentinaCadillacEva Perón