As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Capa da revista Rolling Stone mostra acusado do atentado à Maratona de Boston

Redação Internacional

17 de julho de 2013 | 16h06

A publicação recebeu diversas críticas em sua página no Facebook 

rolling_stone.JPG

Foto: Reprodução/Rolling Stone

WASHINGTON – A capa de agosto da popular revista Rolling Stone exibe um dos supostos acusados pelo atentado à Maratona de Boston, Dzhokhar Tsarnaev, o que causou diversas críticas na internet nesta quarta-feira, 17.

Frequentemente ocupada por estrelas da música e celebridades, desta vez a capa tem uma imagem do jovem Tsarnaev, de 19 anos, com uma foto tirada de uma de suas contas nas redes sociais e na qual ele aparece com o cabelo bagunçado e olhando fixamente para a câmara. A chamada da capa diz: “O homem-bomba: como um popular e promissor estudante, sem o apoio da famíli, caiu no Islamismo radical e se tornou um monstro” (leia, em inglês, a reportagem).

A página da “Rolling Stone” no Facebook ficou cheia de comentários negativos e críticos de internautas que consideram o fato uma glorificação de Tsarnaev por parte da revista.

O jovem de origem chechena é acusado, junto com o irmão mais velho, Tamerlan, de colocar as bombas na linha de chegada da maratona, no dia 15 de abril. Tamerlan morreu após uma perseguição policial, dias depois do atentado, que deixou três mortos e mais de 280 feridos.

“Jeff Bauman, que perdeu as duas pernas (nesses atentados), deveria estar na capa”, diz um dos comentários postados no perfil da revista no Facebook. Outra pessoa opinou que é “doentio que ninguém se importe com a morte de pessoas, pessoas reais com vidas e famílias” nesses atentados e que os editores da revista “só se preocupem com as vendas”.

Outra internauta se declarou “muito decepcionada” com a revista e outro comentário afirmou que pessoas como Tsarnaev não devem se tornar “mártires”.

“É uma desgraça total essa capa da Rolling Stone”, afirmou o prefeito de Boston, Thomas Menino. “Ela deveria ter sido sobre sobreviventes ou equipes de socorro. Por que estamos glorificando o cara que criou o caos na cidade de Boston? Eu vou entrar em contato com os editores e dizer a eles como me sinto sobre isso.”

O governador de Massachusetts, Deval Patrick, foi mais comedido. “Eu não li, mas entendo que a substância do artigo não é censurável, é aparentemente um relato muito bom”, disse Patrick. “Mas a capa não é de bom gosto, acho eu.”

A Rolling Stone disse que o artigo revela alguns novos detalhes sobre o acusado. O artigo, elaborado por Janet Reitman, revela que o jovem estava cada vez mais isolado nos meses anteriores aos atentados e que uma vez sugeriu a um amigo da escola acreditar que os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001 podiam ser justificados.

Dzhokhar se declarou inocente das 30 acusações que sofreu, sendo que a maioria delas pode resultar em pena de morte. O jovem permanece hospitalizado em uma prisão do Estado de Massachusetts, onde se recupera dos ferimentos que sofreu durante a tentativa de fuga com seu irmão e deve comparecer de novo perante um juiz em setembro, antes do início de seu julgamento./ EFE e REUTERS

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.