As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

CENÁRIO: Futuro da Venezuela e de seu petróleo segura impulso por carros em Cuba

Redação Internacional

24 de novembro de 2011 | 18h44

Por Rodrigo Cavalheiro, enviado especial a Havana

O litro de gasolina custa R$ 1,80 nos postos em qualquer posto de Cuba. O valor é subsidiado graças ao envio de 115 mil barris de petróleo por dia a preços preferenciais pela Venezuela, país alinhado cujo cenário político está indefinido. As eleições de outubro de 2012 e o tratamento contra um câncer a que se submete o presidente Hugo Chávez, candidato a nova reeleição.

Veja também:
Burocracia e excesso de impostos emperram vendas de carros em Cuba

ESPECIAL: Reformas em Cuba

Para o cubano médio, que em geral complementa sua renda com o próprio carro (seja com transporte de passageiros ou de carga), este não parece ser o melhor momento para trocar o velho veículo adaptado para rodar a diesel, cerca de 6 vezes mais econômico, por um carro mais moderno à gasolina.

A Venezuela também financia a construção de duas refinarias em Cuba, em Santiago e Cienfuegos, o que poderia baratear ainda mais o preço ao consumidor. Em 2010, as parcerias no setor foram renovadas por 10 anos, mas não há certeza sobre o efeito que uma mudança em um país polarizado como a Vezezuela teria sobre contratos fundados basicamente em afinidades ideológicas.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.