Chávez tira RCTV do ar na Venezuela pela segunda vez
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Chávez tira RCTV do ar na Venezuela pela segunda vez

Roberto Lameirinhas

25 de janeiro de 2010 | 06h00

Central de controle da RCTV em Caracas - Foto: Gregorio Marrero/AP

Central de controle da RCTV em Caracas - Foto: Gregorio Marrero/AP

O sinal da Rádio Caracas Televisão (RCTV) voltou a desaparecer das telas venezuelanas à zero-hora de domingo. Proibida em maio de 2007 pelo governo venezuelano de Hugo Chávez de continuar usando o sinal aberto, a emissora passou a transmitir sua programação por cabo e manteve boa parte de sua grande audiência.

No sábado, porém, desobedeceu a uma ordem do governo para integrar-se a uma cadeia nacional convocada por Chávez para transmitir parte de seu discurso para uma multidão de manifestantes chavistas que lhe demonstravam apoio.

Na semana passada, a Comissão Nacional de Telecomunicações (Conatel) havia determinado que a RCTV e outras emissoras por cabo consideradas “nacionais” deveriam transmitir mensagens do governo. A RCTV recorria da decisão na Justiça e recusou-se a integrar a cadeia no sábado. Além da RCTV, outras cinco emissoras saíram da grade das operadoras de TV a cabo por ordem da Conatel.

Como em maio de 2007, a revolta tomou conta dos 1.500 funcionários da RCTV depois que a emissora saiu do ar. Muitos deles se dirigiram à sede da Conatel, em Las Mercedes, perto do centro de Caracas, para protestar.

Presidente do grupo ao qual pertence a RCTV, Marcel Granier disse em conversa com jornalistas que não sabe qual será o futuro da emissora. “Isso já não depende de nós”, afirmou. Granier acrescentou que a decisão da Conatel é ilegal, pois a sede formal da RCTV funciona em Miami. “Tínhamos impetrado um mandado de efeito suspensivo para a portaria da comissão porque a RCTV é uma emissora internacional, o que a desobriga de submeter-se às transmissões do governo.”

A portaria da Conatel, porém, estabelece como “nacional” toda empresa de divulgação audiovisual que produza mais de 60% de sua programação em território venezuelano.