Conheça Kalorama, o bairro luxuoso da família Obama e Ivanka Trump
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Conheça Kalorama, o bairro luxuoso da família Obama e Ivanka Trump

Apesar da presença de personalidades, região é conhecida por preservar a tranquilidade dos moradores, mesmo em meio à presença de agentes do Serviço de Segurança

Redação Internacional

06 de março de 2017 | 12h18

O bairro de Kalorama, em Washington, é conhecido por abrigar o ex-presidente dos EUA Barack Obama e sua família, além de Ivanka Trump, filha do atual mandatário, Donald Trump. Apesar da presença de algumas personalidades, como o fundador da Amazon, Jeff Bezzos, o luxuoso bairro da capital americana é conhecido por preservar a tranquilidade de seus moradores.

“É um bairro meio escondido e afastado, com residentes com muitos meios econômicos, e é muito tranquilo e agradável”, descreve Joan Ludlow, ex-administradora do setor da educação que mora em Kalorama desde 1979.

Como seus vizinhos, ela se alegra com a chegada dos Obama ao bairro, apesar de os agentes do Serviço de Segurança bloquearem o acesso à rua para onde se mudaram o ex-presidente e sua família. “Estacionar virou um grande problema”, lamenta Joan.

O ex-presidente democrata vai morar em uma casa de 800 m² durante ao menos dois anos, o tempo que falta para sua filha mais nova, Sasha, terminar o ensino médio.

Outros ex-presidentes, como Woodrow Wilson, Franklin D. Roosevelt e Herbert Hoover, também moraram em Kalorama, situado a apenas três quilômetros da Casa Branca.

Agnes O’Hare, mulher do embaixador da União Europeia, vive na mesma rua que os Obama. “Estou certa de que eles não vão querer ser espiados pelos vizinhos, mas pode ser que os vejamos passeando com seus cachorros”, comentou.

No bairro há grandes prédios com jardins impecáveis, habitados por milionários e altos funcionários. Um pequeno mundo exclusivo e acolhedor digno de um cartão postal.

Vizinhos. “De vez em quando cruzamos com pessoas que achamos que conhecemos e nos damos conta de que é porque as vimos na televisão’, diz Agnes.

Veja abaixo: Obama e Ivanka Trump se mudam para o mesmo bairro nos EUA

A mais recente personalidade a sucumbir aos encantos de Kalorama é o multimilionário Rex Tillerson, o ex-CEO da ExxonMobil designado por Trump como seu secretário de Estado. Ele comprou uma casa avaliada em US$ 5,6 milhões.

Tillerson terá como vizinhos Ivanka Trump e seu marido, Jared Kushner. O casal pagou US$ 5,5 milhões por sua casa, onde, na porta, já estão a postos os agentes dos Serviços de Segurança.

Certa manhã, quando passeava na frente da residência de fachada branca, Jeannie O’Donnell viu através das plantas Ivanka com um de seus três filhos. “O menino cantava em voz alta, se é que podemos chamar isso de cantar, ‘Deus abençoe os EUA’”, conta ela, que admite não ser partidária dos novos vizinhos.

Quando o arquiteto franco-americano Pierre Charles L’Enfant elaborou em 1791 o mapa de Washington, Kalorama era uma zona rural na periferia da cidade. No início do século XIX, o poeta e diplomata Joel Barlow se mudou para uma casa a qual batizou de “Kalorama”, que significa “bela vista” em grego. Depois, o nome foi adotado pelo bairro.

Kalorama não tem a exuberância da Park Avenue de Nova York ou a ostentação de Beverly Hills na Califórnia, mas atrai donos de grandes fortunas.

Jeff Bezos comprou em outubro o antigo Museu do Têxtil, convertido na maior residência particular da capital americana. A propriedade de 2,5 mil m², comprada por US$ 23 milhões, será apenas um lugar de passagem para o empresário, já que vive a maior parte do tempo na costa oeste dos EUA.

Outro ponto de referência na região é a casa do embaixador da França, Gérard Araud, que mora em uma imponente mansão ao estilo Tudor. Durante a guerra no Iraque, Donald Rumsfeld, secretário de Defesa de George W. Bush, vivia bem em frente.

A França decidiu recentemente vender os 2,3 mil m² por US$ 5,6 milhões, uma oferta considerada “histórica” dado que é incomum a oportunidade de comprar um imóvel ou construir residências novas em Kalorama. / AFP