As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Corpo de Chávez é levado para o Museu da Revolução em Caracas

Redação Internacional

15 de março de 2013 | 12h53

O corpo do presidente venezuelano Hugo Chávez, que morreu no dia cinco deste mês, foi trasladado nesta sexta-feira, 15, da Academia Militar – onde ocorreu o velório do líder bolivariano – para o Museu da Revolução no bairro 23 de Enero, que fica no oeste de Caracas e é um reduto do chavismo.

Medidas adicionais de segurança foram adotadas no bairro. O traslado atraiu milhares de pessoas às ruas como quando o corpo foi levado do hospital militar para a Academia.

venezuela efe_1.jpg

Também nesta sexta-feira, o Conselho Permanente da Organização dos Estados Americanos (OEA) prestou uma homenagem póstuma ao presidente venezuelano.

Discursos

O presidente da Assembleia-Nacional, Diosdado Cabbelo, fez um discurso aos venezuelanos ressaltando que a revolução bolivariana não terminou “com a partida física do nosso comandante.”

María Gabriela Chávez, uma das filhas do presidente venezuelano, também discursou antes do traslado do corpo. Ela leu uma carta que escreveu para o pai. “Obrigada principalmente por nos ter devolvido a pátria”, disse Gabriela ao finalizar a leitura (veja abaixo, em espanhol).

Traslado

O corpo de Chávez começou a ser trasladado por volta das 14h30 (horário de Brasília) e seguiu em caravana até o Museu da Revolução. O povo venezuelano acompanhou pelas ruas de Caracas. A caravana era composta por diversos carros e, conforme passava pelas ruas da cidade, era recebida por pessoas cantando “Pátria querida”.

Depois de duas horas e meia, a caravana chegou ao Museu da Revolução. O caixão foi carregado até um salão do local por integrantes da guarda venezuelana e seguido pelo presidente interino, Nicolás Maduro, e o presidente da Bolívia, Evo Morales, enquanto muitos venezuelanos diziam “Até sempre Chávez”.

caravana_chavez.JPG

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.