As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Correspondente Lúcia Guimarães comenta sentença de Bradley Manning

Redação Internacional

21 de agosto de 2013 | 14h19

Nesta quarta-feira, 21, o soldado americano Bradley Manning foi sentenciado a 35 anos de prisão por vazar para o site WikiLeaks informações confidenciais sobre as guerras do Iraque e do Afeganistão, além de milhares de documentos diplomáticos do Departamento de Estado – no maior vazamento desse tipo da história dos EUA.

No mês passado, a juíza, coronel Denise Lind, condenou Manning, de 25 anos, por 20 crimes, dentre eles seis violações da Lei de Espionagem, cinco crimes de roubo e fraude cibernética. A promotoria não conseguiu provar o crime de ajuda ao inimigo, crime que poderia ser punido com prisão perpétua.

Durante a breve audiência, Lind não forneceu qualquer explicação para a sentença. Manning levantou-se e não demonstrou reação.

Ouça o comentário da correspondente Lúcia Guimarães sobre o assunto:

Audio Manning

Tudo o que sabemos sobre:

Bradley ManningEUAWikiLeaks

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.