As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Crimes contra a humanidade julgados na Argentina

Redação Internacional

17 de fevereiro de 2014 | 06h00

Por Fernanda Simas

Começa no dia 17 em Mendoza, Argentina, mais um julgamento sobre a última ditadura militar vivida no país (1976 – 1983). A particularidade do chamado “megajulgamento” de Mendoza: estará no banco dos réus todo o aparato repressivo que atuou no período.

O ex-promotor Otilio Romano, os ex-juízes Luis Miret, Guillermo Petra Recabarren – que tinha o cargo de defensor público – e os ex-juízes federais Gabriel Guzzo e Rolando Carrizo serão julgados por participarem do terrorismo de Estado em Mendoza e por encobrirem crimes contra a humanidade praticados na época.

O único juiz condenado na Argentina até hoje foi Víctor Brusa. Juiz em Santa Fé, ele foi condenado em 2009 por crimes contra a humanidade. – Leia abaixo a sentença:

O Centro de Estudos Legais e Sociais (CELS) da Argentina divulgou gráficos explicando o que são os crimes contra a humanidade e qual é a situação dos acusados por esses crimes no país. Veja:

1. Os crimes contra a humanidade julgados na Argentina:
crimes_CELS.jpg

2. Situação dos acusados de crimes contra a humanidade:
acusados.jpg

Tudo o que sabemos sobre:

Argentinaditadura militarjulgamentoMendoza

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.