As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cronologia: o cerco ao café em Sydney

Homem armado fez reféns por mais de 16 horas em cidade australiana

Redação Internacional

15 de dezembro de 2014 | 11h25

Veja como ocorreu a ação desde o momento em que a polícia é acionada:

9h45: Polícia é chamada ao Café Lindt, na Praça Martin, no centro de Sydney. Suspeita de roubo é logo descartada.

10h10: TV australiana mostra imagens de reféns dentro do café com as mãos pressionadas contra a janela. Pouco depois, dois deles exibem uma bandeira preta com inscrições islâmicas

10h30: Armados, policiais cercam o café e os prédios próximos são esvaziados

12h30: O primeiro-ministro australiano, Tony Abbott discursa em rede nacional e diz que o sequestro é ‘profundamente perturbador’

16h: Três reféns deixam o café e correm na direção da polícia

17h: Mais dois reféns deixam o café e correm na direção da polícia

18h: Abott diz que o sequestrador tem motivações políticas

18h30: A polícia de Sydney diz que conduz negociações sensíveis com o sequestrador e pede discrição à imprensa e aos familiares das vítimas

20h15: Comissário de polícia diz que a prioridade é tirar os reféns em segurança do café

21h: Luzes do café são desligadas

00h30: Polícia invade o café, tiros são ouvidos. Minutos depois, as autoridades informam que a situação estava encerrada

* fuso horário da Austrália está 13 horas à frente do horário de Brasília

Mais conteúdo sobre:

AustráliasequestroSydneyterrorismo