As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cronologia: o programa nuclear norte-coreano

Pyongyang anunciou ter realizado teste bem-sucedido com bomba de hidrogênio

Redação Internacional

06 Janeiro 2016 | 10h49

A Coreia do Norte afirmou nesta quarta-feira, 6, ter realizado com sucesso seu primeiro teste com uma bomba de hidrogênio – uma forma mais poderosa de bomba nuclear. Esse é o quarto teste nuclear realizado pelo país.

Conheça as principais datas do programa nuclear da Coreia do Norte:

2002:
– Janeiro: o presidente americano George W. Bush classifica Coreia do Norte, Iraque e Irã de “eixo do mal”.
– Outubro: Washington afirma que Pyongyang tem um programa secreto de urânio altamente enriquecido, violando o acordo de desnuclearização de 1994. A Coreia do Norte o desmente, mas as entregas de petróleo ao país são suspensas.
– Dezembro: a Coreia do Norte revela seu reator Yonbgyon, que produz plutônio, e expulsa os inspetores da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

2003:
– Janeiro: Pyongyang se retira do Tratado de Não Proliferação Nuclear (TNP).
– 27-29 agosto: primeira sessão das negociações a seis em Pequim (Coreia do Norte, Coreia do Sul, China, Estados Unidos, Japão e Rússia).
– 14 de outubro: a ONU aprova sanções econômicas e comerciais contra Pyongyang.

2005:
– 10 de fevereiro: Pyongyang anuncia ter fabricado armas nucleares de autodefesa.
– 19 de setembro: Coreia do Norte aceita cessar seu programa nuclear e voltar ao TNP, em troca de garantias sobre sua segurança e uma ajuda energética.
– 9-11 de novembro: fracasso de uma nova rodada de negociações a seis.

2006:
– 9 de outubro: primeiro teste nuclear norte-coreano.
– 5 de julho: testes de lançamento de sete mísseis.

2007:
– 13 de fevereiro: o Norte aceita iniciar o desmantelamento de seu programa nuclear e acolher os inspetores da AIEA, em troca de um milhão de toneladas de combustível e de sua retirada da lista de Estados considerados terroristas por Washington.
– Junho e julho: são retomadas as entregas de combustível e retornam os inspetores da AIEA, que anuncia que o complexo de Yongbyon foi fechado.
– Outubro: Pyongyang aceita declarar todos os seus programas nucleares e realizar seu desmantelamento, que começa em novembro.

2008:
– 8-11 de dezembro: os seis países não conseguem entrar em acordo sobre as modalidades de inspeção das instalações norte-coreanas.

2009:
– 5 de abril: a Coreia do Norte lança um foguete de longo alcance que cai no Pacífico. Segundo Washington, trata-se de um teste de um míssil Taepodong-2.
– 13 de abril: o Conselho de Segurança da ONU condena a operação de forma unânime e reforça as sanções. Pyongyang abandona as negociações a seis e anuncia a reativação de seu programa nuclear.
– 25 de maio: a Coreia do Norte anuncia ter realizado com sucesso um segundo teste nuclear subterrâneo.

2012:
– 12 de dezembro: disparo de um foguete Unha-3, que os EUA comparam a um míssil balístico.

2013:
– 22 de janeiro: ampliação das sanções da ONU contra a Coreia do Norte.
– 12 de fevereiro: terceiro teste nuclear, com um artefato miniaturizado, segundo Pyongyang.
– 10 de abril: Seul e Washington elevam seu nível de alerta, a um abaixo do grau sinônimo de guerra, pelas ameaças de disparos de mísseis norte-coreanos.
– 31 de agosto: segundo uma foto por satélite, Pyongyang reativou seu reator nuclear de Yongbyon, considerado sua principal fonte de plutônio de qualidade militar.

2014:
– 26 de abril: o presidente americano Barack Obama classifica a Coreia do Norte de Estado pária.

2015:
– 20 de maio: Pyongyang diz ter capacidade para miniaturizar a arma atômica, uma etapa decisiva na produção de ogivas nucleares.
– 11 de dezembro: Kim Jong-un dá a entender que seu país desenvolveu uma bomba de hidrogênio.

2016:
– 6 de janeiro: Pyongyang anuncia seu primeiro teste bem-sucedido de uma bomba de hidrogênio.