As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cronologia: os principais ataques na França nos últimos anos

Redação Internacional

08 de janeiro de 2015 | 06h00

(Atualizada dia 26/06/2015)

Cronologia de alguns dos principais incidentes de segurança nos últimos 40 anos na França:

04-05 de maio de 1976
Uma onda de atentados atinge Córsega ao mesmo tempo em que nasce o separatista Frente de  Libertação Nacional da Córsega (FLNC)

20 de maio de 1978
Militantes palestinos abrem fogo no aeroporto Paris Orly contra passageiros que desembarcavam de um voo de Tel-Aviv. Oito pessoas são mortas, incluindo três dos atiradores

03 de outubro de 1980
Uma bomba em uma sinagoga em Paris mata 4 pessoas e fere 20. Hassan Diab, de origem palestina, é preso no Canadá 18 anos mais tarde e extraditado em 2014 para a França, onde enfrenta julgamento

Agosto 1982
Cinco homens armados abrem fogo e lançam granadas contra um restaurante no bairro judeu de Marais, em Paris. Seis pessoas são mortas e 22, feridas

15 de julho de 1983
Duas pessoas morrem e 34 ficam feridas após a explosão de uma bomba na principal estação ferroviária de Marselha. Uma segunda explosão, minutos depois, atinge um trem de alta
velocidade que ia de Marselha para Paris e mata outras três pessoas. Um grupo pró-árabe
ligada a Carlos, o Chacal reivindica a autoria do ataque. Um tribunal de Paris condenou o
venezuelano, cujo verdadeiro nome é Ilich Ramirez Sanchez, à prisão perpétua quase três
décadas depois

17 de setembro de 1986
Uma bomba explode no centro de Paris, matando 7 e ferindo 55. O ataque estava entre uma série de 15 realizado pelo grupo Fouad Ali Saheh, pró-Irã, em meados da década de 80, que matou um total de 13 pessoas e feriu mais de 300

26 de dezembro de 1994
Agentes disfarçados conseguem invadir um avião francês sequestrado na Argélia pelo Grupo Islâmico Armado (GIA) e havia pousado no aeroporto de Marselha para reabastecer. Os quatro sequestradores são mortos. França disse que eles planejavam matar os 169 reféns, no ar, sobre Paris

25 de julho de 1995
Um botijão de gás com pólvora negra, pregos e parafusos explode no horário de rush de um trem de passageiros, na Estação de St. Michel, no coração do Quartier Latin de Paris. Sete pessoas morrem e 86 ficam feridas na explosão, atribuída a militantes islâmicos argelinos

17 agosto de 1995
Uma bomba perto do Arco do Triunfo, em Paris, deixa 17 feridos. Dois dias depois, o GIA reivindica a responsabilidade do ataque

26 de agosto de 1995
A polícia encontra uma bomba que não explodiu em uma estrada de ferro perto de Lyon. Ela deveria explodir quando um trem de alta velocidade rumo a Paris passasse, mas falhou devido a um erro de projeção

17 outubro de 1995
Vinte e oito pessoas ficam feridas quando uma bomba explode no vagão de um trem expresso, no centro de Paris

5 de outubro de 1996
Uma poderosa bomba destrói o escritório do primeiro-ministro Alain Juppé, na cidade de Bordeaux, onde ele também era prefeito. Separatistas de Córsega reivindicam a autoria do ataque

03 de dezembro de 1996
Quatro pessoas são mortas e 90 ficam feridas quando uma bomba explode na estação de metrô de Port Royal

24 de novembro de 1997
Trinta e oito militantes islâmicos vão a julgamento em Paris acusados de fornecer apoio logístico a atentados cometidos entre 1995 e 1996

06 de fevereiro de 1998
Claude Érignac, prefeito de Córsega, é morto a tiro. Ele é o oficial francês de mais alta cargo a ser assassinado na França desde a 2.ª Guerra. Yvan Colonna foi considerado culpado do assassinato em dezembro 2007

01 de dezembro de 2007
Homens armados suspeitos de pertencer ao grupo separatista basco ETA matam dois policiais  espanhóis que trabalhavam infiltrados na França

11 de janeiro de 2009
Incendiários usam bombas para atacar uma sinagoga perto de Paris e um local de culto em Estrasburgo

10 de novembro de 2010
O ministro do Interior Brice Hortefeux anuncia a prisão de cinco cidadãos franceses suspeitos de conspirar para lançar um ataque terrorista na França

Novembro de 2011
Uma bomba é jogada e dá início a um incêndio na sede do jornal Charlie Hebdo depois de ele ter publicado uma imagem do profeta Maomé em sua capa

Março 2012
Mohamed Merah, um atirador inspirado pela Al-Qaeda, mata sete pessoas em três tiroteios separados em Toulouse. Entre as vítimas estão três soldados de origem norte-africana, um rabino e seus dois filhos pequenos

Dezembro 2014
Um homem gritando “Allahu Akbar” (Deus é maior) fere 13 ao jogar um veículo contra uma multidão na cidade de Dijon. O primeiro-ministro Manuel Valls diz que a França nunca havia enfrentando uma ameaça tão grande

Janeiro de 2015
Três atentados deixaram 17 vítimas em Paris e Montrouge: No dia 7, os irmãos Said e Cherif Kouachi, ligados à Al-Qaeda, mataram 12 pessoas, sendo dois policiais, no ataque ao jornal satírico Charlie Hebdo, em Paris.

No dia 9, quatro pessoas foram mortas no mercado Hyper Cacher, atacado por Amedy Coulibaly, que um dia antes havia matado uma policial francesa. Coulibaly afirmou pertencer ao grupo terrorista Estado Islâmico.

Tudo o que sabemos sobre:

FrançaParisterrorismo