As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cronologia: Turquia tem histórico de golpes

Redação Internacional

15 de julho de 2016 | 21h37

1918-22
Queda do Império Otomano e triunfo do Movimento Nacional Turco

1923
A Grande Assembleia Nacional declara a Turquia uma república e Kemal Ataturk seu presidente

1938
Ataturk morre. O sucessor é Ismet Inonu

1960
Golpe do Exército contra o Partido Democrático, que estava no poder

1980
Impasse leva a golpe militar e desordem civil. Centenas de pessoas são mortas

1983
Turgut Ozal, do Partido da Pátria Mãe, vence as eleições gerais

1993
Tansu Ciller torna-se a primeira premiê do país

1996
Necmettin Erbakan lidera o primeiro governo pró-islâmico desde 1922

1997
Coalizão renuncia após pressão militar. Assume aliança liderada pelo premiê Mesut Yilmaz

1998
Yilmaz renuncia e é substituído por Bulent Ecevit

2003
Abdullah Gul renuncia e Recep Tayyip Erdogan, do partido AK, assume chefia de governo. Surgem denúncias de golpe militar e mais de 300 oficiais são presos

2006
Parlamento aprova novas leis antiterror que preocupam a UE

2007
Partido AK vence eleições parlamentares. Abdullah Gul é eleito presidente

2008
Protestos contra plano de permitir uso do véu islâmico nas universidades

2010
Parlamento debate reforma constitucional para tornar país mais democrático

2011
Erdogan é eleito para terceiro mandato como premiê. Gul nomeia comando militar. É a primeira vez que um civil decide quem comandará as Forças Armadas

2014
Erdogan vence eleições diretas para presidente

2015
Corte inocenta 236 militares acusados de conspirar contra Erdogan em 2003