De gravata, gato de Assange assiste a depoimento do dono em embaixada
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

De gravata, gato de Assange assiste a depoimento do dono em embaixada

De gravata vermelha, o felino observava a movimentação na embaixada latino-americana

Redação Internacional

14 de novembro de 2016 | 16h08

James, o gato de Julian Assange, veste gravata na embaixada equatoriana em Londres (foto: AP Photo/Matt Dunham)

James, o gato de Julian Assange, veste gravata na embaixada equatoriana em Londres (foto: AP Photo/Matt Dunham)

Asilado desde 2012 na Embaixada do Equador em Londres, o fundador do WikiLeaks tem, desde maio deste ano, a companhia de um gato de estimação. Nesta segunda-feira, quando procuradores da Justiça sueca interrogaram o australiano na sede da representação diplomática, James, o gato, os recebeu a caráter: de terno e gravata.

As fotos rapidamente se espalharam pela internet. De gravata vermelha, o felino observava a movimentação na embaixada latino-americana. James tem contas no Instagram e no Twitter, onde seu dono divulga suas atividades na embaixada.

Ironicamente, James tem mais liberdade que o próprio dono, uma vez que o felino, ao contrário de Assange, pode entrar e sair do prédio para passear.

O fundador do WikiLeaks é acusado na Suécia de crimes sexuais desde 2012, mas diz ser inocente e que a acusação é um pretexto para extraditá-lo para os Estados Unidos, onde é procurado por divulgar segredos do governo.

James, o gato de Julian Assange, veste gravata na embaixada equatoriana em Londres (foto: AFP PHOTO / DANIEL LEAL-OLIVAS)

James, o gato de Julian Assange, veste gravata na embaixada equatoriana em Londres (foto: AFP PHOTO / DANIEL LEAL-OLIVAS)

Tudo o que sabemos sobre:

WikiLeaksJulian Assange

Tendências: