As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Diário do Haiti: Premiê haitiano prevê volta da vulnerabilidade frente a catástrofes

Nos 13 anos de operações da Minustah, 37.008 militares brasileiros participaram da missão, a maioria do Exército

Redação Internacional

31 Agosto 2017 | 19h10

Luciana Garbin, Enviada Especial / Porto Príncipe

 

Em encontro com o ministro da Defesa brasileiro, Raul Jungmann, o primeiro-ministro haitiano, Jack Guy Lafontant, agradeceu pelo que foi feito pelas tropas brasileiras desde 2004 e pelo que o Brasil ainda fará. Ele lembrou da ajuda do País principalmente em momentos difíceis, como o terremoto de 2010, e indicou preocupação com o futuro. “Com a partida da Minustah, o Haiti volta à vulnerabilidade”, afirmou, em relação a catástrofes naturais como terremotos e furacões, que frequentemente golpeiam o país.

A Minustah chegou ao Haiti após a instabilidade provocada pela queda do presidente Jean Baptiste Aristide. Nos 13 anos de operações, 37.008 militares participaram da missão, a maioria do Exército. Um número bem maior que o do primeiro efetivo enviado em 2004, que somava 1,2 mil homens saídos da região gaúcha de São Leopoldo, onde, desde meados da década de 90, o Exército mantinha unidade preparada para atuar como tropa de paz, com integrantes treinados em Angola, Moçambique e Timor Leste.

A Minustah é a quinta missão de paz no Haiti desde 1993. Para evitar que o fim dela mergulhe o país novamente na instabilidade, a ONU deve instituir uma nova missão por pelo menos mais seis meses. Com ajuda do Brasil, também está sendo feito um manual sobre emprego de tropas de engenharia.

A partir de sexta-feira, os blindados brasileiros não poderão mais circular. O controle do país ficará a cargo da Polícia Nacional Haitiana (HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO)

A partir de sexta-feira, os blindados brasileiros não poderão mais circular. O controle do país ficará a cargo da Polícia Nacional Haitiana (HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO)

 

Mais conteúdo sobre:

Haiti [América Central]