As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Dínamo de Kiev fala em convocar jogadores para lutar na Ucrânia

Se for necessário, certamente, todos irão combater, diz presidente

Redação Internacional

05 de fevereiro de 2015 | 06h00

 

O presidente do Dínamo de Kiev, Igor Surkis, não descarta que os jogadores de sua equipe nascidos na Ucrânia sejam convocados para combater as milícias pró-Rússia no leste do país.

“Se algum dos jogadores receber uma convocação, a estudaremos do ponto de vista legal. Se for necessário, certamente, todos irão combater”, disse o dirigente à imprensa local.

No entanto, Surkis frisou que, em sua opinião, “os jogadores devem cumprir uma missão pacífica, jogar e dar esperança aos torcedores de que haverá paz e tranquilidade no país”.

A Ucrânia mobilizará nos próximos três meses 50 mil combatentes para superar a resistência dos rebeldes pró-Rússia, que anunciaram nesta semana uma mobilização para criar uma força de 100.000 soldados.

Em razão do conflito nas regiões de Donetsk e Lugansk, várias equipes de futebol, como o Shakhtar Donetsk, se viram obrigadas, desde a última temporada, a disputar as partidos como mandante no oeste do país.

O Dínamo de Kiev é o atual líder do Campeonato Ucraniano, com 5 pontos de vantagem sobre o Shakhtar. O brasileiro Dudu recentemente trocou o clube pelo Palmeiras. / EFE

Tudo o que sabemos sobre:

Ucrânia